sexta-feira, 31 de julho de 2015

UMA PAIXÃO HUMANA


Autor: Daniel J. Levitin

Título original: This is your brain on music




Sinopse: Este é o primeiro livro que conduz a um entendimento científico abrangente sobre o modo como experimentamos a música e sobre o papel ímpar que desempenha nas nossas vidas. Como Oliver Sacks afirmou, Daniel Levitin é uma das poucas pessoas no mundo que poderia escrevê-lo. Uma Paixão Humana é um encontro entre os dois mundos magníficos da Arte e da Ciência e está destinado a ser um marco na história da cultura. Esta investigação sem precedentes do papel da música na evolução humana e no nosso quotidiano abarca a Psicologia, a Neurociência e exemplos musicais de Mozart a Eminem, passando por Bach, Count Basie, Creedence Clearwater Revival e tantos outros. Levitin demonstra que estamos todos mais musicalmente equipados do que pensamos pois os nossos cérebros estão dotados para a música.
Alguns especialistas de referência defenderam durante muito tempo que a música é um elemento decorativo que vive de forma parasita nas franjas da natureza humana. Levitin, pelo contrário, defende e demonstra de modo convincente que a música é uma paixão da essência da natureza humana, talvez mais fundamental para a nossa espécie do que a linguagem. 



A grande maioria de nós gosta de música e serão poucos os que não sentem algo a ouvir uma música específica. Umas músicas deixam-nos mais felizes, outras mais motivados, outras mais tristes, outras mais confiantes. Durante séculos a música foi usada em festas mas também em funerais. Durante séculos tivemos a necessidade de nos juntarmos e de apreciar grandes obras musicais. Hoje temos nas grandes obras de entretenimento, bandas sonoras preparadas a cada segundo para nos dar certas sensações, de alegria ou tensão. Com as músicas choramos e sorrimos... Mas afinal, porque é a música tão importante para um cérebro que funciona da forma elétrica e binária como o nosso funciona?

O que iremos ler neste livro é uma abordagem científica a este tema, tentando descobrir porque é o nosso cérebro tão obcecado por músicas na grande maioria das pessoas. Passamos o dia a ouvir músicas na nossa cabeça e qualquer ritmo que ouvimos na rua parece ser apenas mais uma desculpa para criarmos as nossas próprias melodias. 

A forma como o autor escreve, por vezes de forma científica, por vezes de forma quase poética, cria resulta num ritmo bem conseguido mesmo para um tema que não será apelativo a qualquer leitor. O ritmo sobe e desce, entre facto e teoria, levando a que o próprio leitor crie as suas ideias sobre um tema que começa agora a ser estudado. A nossa compreensão do cérebro humano cresce de dia para dia, tendo tido um grande avanço nos últimos anos, e este é apenas um de vários temas a serem estudados, pois ao percebermos o porquê desta necessidade, melhor iremos perceber o que o nosso cérebro mais aprecia.

No entanto, mesmo sendo um livro com grande base científica, as suas abordagens são de fácil compreensão para qualquer leitor, levando-me a acreditar que qualquer leitor que aprecie o tema não terá dificuldade em acompanhar o raciocínio do autor. Neste aspeto devemos realçar que se trata de um autor que consegue aliar conhecimento musical ao científico, o que permite que este seja um livro equilibrado e mais apelativo, não sendo apenas a exploração de um estudo académico sobre o nosso cérebro.

Não existe muito mais que possa analisar num livro deste género. É, essencialmente, um livro para quem se interesse pelo nosso cérebro ou pela música. A mim o tema despertou-me a atenção devido ao vários livros que já li sobre o nosso cérebro e gostei da abordagem do autor sobre este tema, que nunca tinha lido. Se apreciam o tema, recomenda-se!

Luís Pinto

2 comentários:

  1. Uma obra interessante a meu ver. Parabéns pela análise e divulgação. Irei comprar pela paixão que tenho pela música.

    ResponderEliminar
  2. Como sempre uma análise que nos faz ter interesse pelo livro. _Desconhecia esta obra mas o tema é muito ao meu gosto pelo que acredito que vale a pena adquirir.

    ResponderEliminar