segunda-feira, 25 de novembro de 2019

AFTER


Autor: Anna Todd


Sinopse: Tessa Young é uma jovem reservada e estável que sai de casa da mãe, uma mulher autoritária e preconceituosa, para iniciar os seus estudos na universidade, separando-se pela primeira vez do namorado de sempre, Noah, um rapaz doce e amoroso.
Logo no primeiro dia, conhece a sua companheira de quarto, Steph, e os amigos desta, entre os quais Hardin, um inglês insolente, cheio de tatuagens e piercings. Rápida e inesperadamente, Tessa e Hardin iniciam uma relação intensa mas atribulada, pois ele é um bad boy que só arranja problemas.
Tessa tem de tomar uma séria e dolorosa decisão: será que faz sentido trocar Noah por Hardin, desiludindo a sua superprotetora mãe e sabendo que a sua vida nunca mais será a mesma?




After tem sido um grande fenómeno de vendas em todo o mundo. Em Portugal aconteceu o mesmo e apesar de no início não me ter atraído quando o vi pela primeira vez numa prateleira, foram vários os pedidos que tive para escrever sobre este livro sensação.

After é um livro fácil de se ler, rápido, focado no que é importante e que faz a história avançar. Se existissem dúvidas, nas primeiras páginas percebemos que este é um livro para adolescentes. É fácil criarmos ligação com as personagens principais, mesmo que por vezes não concordemos com as suas decisões. Muitos de nós já vivemos a adolescência há algum tempo, mas muitas destas personagens vivem algo que nós já vivemos, sentem algo que nós já sentimos. É por isto que o livro se lê rapidamente, porque em algum momento iremos identificar algo que também nos aconteceu.

As personagens desenvolvem-se sem grande complexidade, porque a história também não o exige, visto tratar-se de uma narrativa direta e que nos leva a apenas conhecermos das personagens o essencial para que se compreenda o livro, as motivações de cada personagem e o porquê de algumas decisões. Tudo isto torna este livro numa experiência viciante, porque existe um realismo que se mistura com momentos mais forçados, mas que nunca se torna demasiado forçado.

O facto de ser um livro para adolescentes faz com que a narrativa não explore alguns conceitos e temas que eu gostava de ver explorados, mas não é esse o objetivo do enredo. O objetivo é levar-nos a sentir o que estes personagens sentiram. é, por isso, um livro que nos deixa tristes, mas também felizes. 

É um livro sobre amizades, paixões, obsessões, medos e inseguranças normais na adolescência. É por isto que o livro é um sucesso, porque pega em algo realista e assim faz os leitores sonhar e criarem ligações com os personagens. Não querendo falar sobre nada da história, confesso que em dois momentos me surpreendeu apesar de noutros também ter sido bastante óbvio, mas o livro é tão rápido de ler que nem paramos muito para pensar, apesar de em alguns momentos ter sentido que queria algo mais maduro. 

Não é uma obra prima, não revoluciona o género mas não precisa de o ser, para ser viciante. Se este é o vosso estilo de livro, se querem algo intenso, rápido, arrojado, e focado num público adolescente, então juntem-se aos milhões que já leram estas páginas. 

Luís Pinto



Sem comentários:

Enviar um comentário