quinta-feira, 29 de maio de 2014

O ANJO NEGRO


Autor: Paul Hoffman

Título original: The beating of his wings


Este é o 3º  e último livro da trilogia e, apesar de não ser tão viciante quanto o 1º, a verdade é que em termos qualitativos, parece-me o melhor dos três. Todavia, o caminho e o final da saga poderão não agradar a todos os fãs.

Hoffman tem nesta saga uma escrita muito peculiar. Violenta e negra em alguns momentos, suave e cómica noutros. Esta mistura confere a esta trilogia uma identidade que não iremos esquecer, e a montanha russa no ambiente do livro faz a diferença, quer se goste ou não.

Pessoalmente, gostei desta mistura, porque ajuda a balançar um enredo que é bastante forte e negro. Hoffman em nenhum momento demonstra qualquer receio em chocar-nos, mesmo que esse choque não venha de uma descrição gráfica, mas de qualquer ação no enredo. Para tal, muito contribui o personagem principal, que na minha opinião é o melhor trunfo desta trilogia. O que mais gostei foi mesmo este homem, com uma personalidade difícil de aceitar em alguns momentos, principalmente pelas questões morais que as suas ações levantam, mas que consegue cativar o leitor desde que consigamos perceber o quão bem esta personagem encaixa na história.

O enredo, sempre importante quando chegamos ao fim de uma saga, consegue ser melhor do que o 2º livro, que era notoriamente mais arrastado, e oferece um ritmo mais interessante sem nunca deixar de descrever o que é importante. Hoffman criou uma interessante mistura entre política e religião que se enquadra muito bem no mundo criado e as personagens ganham bastante con isso, principalmente neste ultimo livro em que as mais importantes decisões são tomadas.

Após ter falado aqui sobre os três livros, e sem querer reveler nada do enredo, não há muito mais para dizer. No global, esta é uma trilogia que tem dois bons livros, o 1º e o 3º, e um livro que se arrasta um pouco e que necessita do livro seguinte para ganhar significado. Gostei desta saga e um dia voltarei a lê-la, para, provavelmente, encontrar novos significados neste estranho mundo de Hoffman. No entanto é uma saga com características fortes e que nem todos os leitores gostarão. É, portanto, uma saga para um público restrito, mas esses irão adorar, sem dúvida. O final explica bastante e torna os livros anteriores bem melhores, mas, novamente, este é um final que não agradará a todos. Eu apreciei bastante as últimas páginas e aplaudo este autor que arriscou neste fim e me surpreendeu.

Luís Pinto

3 comentários:

  1. Uma saga a ler de certeza!

    ResponderEliminar
  2. Fiquei com vontade de ler depois desta última opinião. Feira do livro!

    ResponderEliminar
  3. Um livro mesmo ao meu estilo. Tenho o primeiro para ler aqui em casa mas ainda não o agarrei mas agora vou faze-lo e se gostar arranjo já os próximos. Parabéns pela opinião à saga.

    Him

    ResponderEliminar