quarta-feira, 10 de outubro de 2018

21 LIÇÕES PARA O SÉCULO XXI


Autor: Yuval Noah Harari



Sinopse: Qual o verdadeiro significado dos eventos que hoje testemunhamos e como poderemos lidar com eles à escala individual? Que desafios e escolhas se nos deparam? O que poderemos legar ou ensinar aos nossos filhos? Algumas das questões que procurarei explorar e dar resposta incluem o significado da ascensão de Trump, se Deus estará ou não de regresso ao nosso mundo, se o nacionalismo pode ser a resposta a problemas como o aquecimento global.

O livro está dividido em 5 partes (O Desafio Tecnológico, o Desafio da Política, Desespero e Esperança, Verdade, Resiliência), cada uma delas com questões dedicadas a temas específicos, no total de 21 lições para o século XXI.



Para quem não conhece este autor, Yuval Harari escreveu Sapiens e Homo Deus, e aqui tenho de ser categórico em afirmar que são dois dos melhores livros que alguma vez li. Com Sapiens, o autor atingiu o sucesso mundial, a notoriedade que merecia e tornou-se num dos maiores nomes neste género. Sapiens é um livro obrigatório para qualquer leitor, independentemente dos seus gostos. A seguir, com Homo Deus, Harari mostrou ao mundo que Sapiens não foi sorte, mas sim talento e conhecimento profundo. Foi a confirmação de que se trata de um dos melhores escritores no seu género. Se tivesse de escolher os 50 melhores livros que li, Harari teria lá esses dois livros, e quantos autores conseguiriam o mesmo feito? Aclamado pela crítica, com vários críticos de renome a apontarem estes dois livros como os melhores do ano em que foram lançados, Harari regressa agora com um livro algo diferente. Será mais uma obra prima?

Se tiverem lido os primeiros dois livros, então o maior inimigo deste livro será a expectativa. Simplesmente porque estaremos à espera de um livro sublime, uma obra prima vertiginosa, tal como são os dois primeiros. Após baixarmos as expectativas, percebemos que este livro tem uma estrutura completamente diferente dos anteriores, focando-se de forma diferente, ensinando de forma diferente, querendo ser diferente na abordagem para que não se limite a ser uma lição, mas sim um cruzar de ideias entre o autor e o leitor, para que nós possamos ler, assimilar e questionar as próprias lições enquanto encaixamos as várias ideias nos factos e começamos a perceber o puzzle.

Claro que aqui, ao abordar tantos temas, o autor demonstra um grande conhecimento, apesar de não de forma tão esmagadora como nos livros anteriores. Aqui Harari deixa de ser o professor, para ser o analista, e juntos analisamos o que está a acontecer neste momento, quais as tendências e o porquê das mesmas. é uma visão global da atualidade e do que está para vir.

Posto isto, o autor não avança de forma mais cronológica como nos livros anteriores, mas sim em temas, criando uma teia de assuntos que se ligam e que fazem sentido nesta ordem, porque o autor está constantemente a criar a sua base para depois retirar as suas conclusões, e nós, leitores, fazemos o mesmo. O resultado final é um livro muito inteligente, bem montado e que apenas sofre com o facto de não ser tão bom quanto os dois livros anteriores, não só pela sua estrutura diferente, mas também porque as áreas que toca e os objetivos que tem são outros. No entanto, uma coisa é certa, estará, de certeza, entre os melhores livros de 2018.

Luís Pinto


Sem comentários:

Enviar um comentário