segunda-feira, 29 de junho de 2020

AS SOMBRAS ETERNAS


Autor: Glen Cook


Sinopse: Depois de massacrarem os rebeldes, os mercenários da Companhia Negra, uma irmandade de soldados fortes e orgulhosos de honrarem os seus compromissos, estão ao serviço da Senhora na luta contra os devotos da Rosa Branca. Todos desconfiam que a Senhora é malévola, mas também o são aqueles que seguem a causa da Rosa Branca, a reencarnação de uma heroína que morreu há muitos séculos.
Mas nada é simples na vida da Companhia Negra. Quando alguns dos seus elementos descobrem que a rapariga muda que salvaram e receberam no seu grupo é, na verdade, a Rosa Branca renascida, o mundo ameaça desmoronar-se sobre eles. O caminho para a salvação será sinuoso, e com as lealdades a serem permanentemente testadas, as escolhas serão decisivas para alterar o rumo do conflito para sempre.




O que me agradou no primeiro livro foi o realismo de algumas personagens e também a violência presente de forma consistente mas inteligente, sem ser exagerada, mas sim feita para criar o ambiente realista que a história necessitava. Tal como no primeiro livro, aqui Glen Cook volta a atropelar o leitor com momentos fortes e um grande realismo nas personagens, sem existirem personalidades demasiado óbvias ou que sejam fáceis de ler e de perceber o que irão fazer.

No entanto, tal como no primeiro livro, o mundo em si tem um papel muito importante, pois é esta sociedade que consegue sustentar as personagens. O autor explora religião, crenças, medos, preconceitos e muito mais de uma sociedade frágil e despedaçada onde muito é aceite simplesmente porque sim.

A história é interessante, tal como a fantasia em si que o autor vai explorando. Este é um livro mais amplo, capaz de aprofundar mais ideias, mais particularidades deste mundo e com isso é mais fácil perceber os objetivos das personagens. O ritmo da escrita volta a variar entre momentos intensos e outros em que o autor abranda propositadamente para nos explciar algo novo. No entanto, nunca senti que o livro se tornou aborrecido nestes momentos porque são este momentos que sustentam a narrativa, principalmente as decisões finais que levam a uma conclusão que me agradou bastante, principalmente porque é coerente.

Outro aspeto interessante do livro, e talvez o que me mais me cativou, foi a forma como o autor explora os vários lados do conflito, mesmo que muitas vezes o faça de forma completamente indireta. Com isso o leitor deve absorver mas tirar as suas conclusões em relação a algumas personagens, olhando os seus objetivos, traumas, ambições e necessidades sem nos limitarmos a ler o que acontece, e com isso, vamos percebendo melhor algumas decisões, principalmente na parte final. O resultado é um enredo inteligente com personagens muito boas, muito realistas, com as suas falhas, e que várias vezes me levaram a pensar o que faria eu naquela situação, pois o livro levou-me de tal forma para este mundo, que senti a necessidade de compreender esta narrativa como se fosse eu que estivesse ali, naquelas páginas. Não é uma fantasia para todos, devido ao um lado forte e negro do livro, mas foi uma das leituras mais únicas que li neste género nos últimos tempos e que aconselho a quem gostar do género. Muito bom!

Luís Pinto



quinta-feira, 14 de maio de 2020

A COMPANHIA NEGRA


Autor: Glen Cook


Sinopse: Durante incontáveis gerações, a Companhia Negra, a mais famosa e temida irmandade de mercenários, serviu grandes senhores. Mas os dias de glória há muito que ficaram para trás. A trabalhar para o governador de uma ilha insignificante, estes veteranos limitam-se a fazer aquilo para que são pagos, enterrando com os seus mortos o desencanto que os atormenta.
Entretanto, depois de séculos de enclausuramento, a Senhora ressurgiu. Alguns acreditam que ela é a única que mantém o mundo a salvo de um mal maior. Outros, temem que ela seja a encarnação desse mesmo mal.
Quando surge a profecia de que, algures, nasceu uma jovem que irá livrar o mundo da Senhora e dos seus exércitos impiedosos, a Companhia Negra terá de escolher um lado.
E assim começa uma das sagas de fantasia mais originais e disruptivas de sempre.



Confesso que após ter lido tantos livros de fantasia, por vezes procuro algo ligeiramente diferente dentro do género. Glen Cook com este primeiro livro oferece essa visão e abordagem original que faz realmente a diferença. 

Um dos aspetos mais original desta narrativa está no simples facto de que não sabemos se algumas personagens estão do "lado dos bons" ou do "lado dos maus". E esta sensação está presente não só no leitor ao analisar as personagens, mas também nas próprias personagens que não sabem de que lado estão. E assim passamos várias páginas a questionar se estamos certos ou errados em relação a algo ou a alguém. Claro que para se criar tal ambiente, o autor utiliza uma montagem muito boa da sua narrativa, não só na sequência de acontecimentos mas também na forma como estrutura os seus diálogos. torna-se fácil perceber a qualidade deste livro logo nas primeiras páginas porque o autor oferece um enredo complexo, mas consegue torná-lo mais simples do que realmente é, e assim não nos sentimos perdidos.

Olhando para o mundo, este tem vários pontos original e outros onde se nota a influência de outros grandes mestre da literatura fantástica, mas uma coisa é certa, a forma como o autor cria as ligações entre as várias sociedades e personagens neste livro faz a diferença, com váriis conceitos originais que levarão a momentos de grande peso moral, com certas decisões a serem tomadas e a chocarem o leitor. Gostei da sociedade, gostei da política, das crenças, das religiões, dos traumas presentes neste mundo e na forma como certas personagens sobrevivem nele.

Outro grande trunfo está no realismo visual em certos momentos. A escrita é forte, crua, direta à nossa mente e aos nossos sentimentos. Por vezes é um murro no estômago! Este não é um livro para qualquer leitor. A violência está presente em cada página, o realismo visual é forte, tudo nestas personagens parece cinzento e é difícil aceitarmos a maioria das decisões que estas irão tomar para sobreviver. é, por tudo isto e muito mais, um livro bastante adulto onde a fantasia quase que é relegada para segundo plano, pois o foco são as decisões de cada personagem. todas tentam sobreviver, todas têm tanto de bom como de mau, e é esse realismo, essa necessidade de sobrevivência que torna este livro tão bom. 

Pelo meio, várias questões ficam por responder, e por isso vou passar já para o segundo livro. uma coisa é certa, este é daqueles livro que se adora ou que custa a ler, mas a qualidade é inegável. Venha o próximo!

Luís Pinto


quarta-feira, 13 de maio de 2020

17.06.2017 - O dia em que o diabo visitou Pedrógão


Autor: F. Jorge Leitão



Sinopse: Jorge e Lídia são aquilo a que se pode chamar um casal perfeito. Conheceram-se durante uma visita à EXPO 98, em Lisboa. Contavam com 20 anos de idade. Se o amor à primeira vista existe de facto, o que aconteceu a estes dois jovens foi, sem dúvida, um desses casos.
Paulo e Paula conheceram-se no interior de uma sala de cinema de um grande Centro Comercial da capital. Coincidentemente, ou talvez não, esse encontro aconteceu no dia de São Valentim. Paula deixou-se sucumbir ao cansaço e adormeceu no decorrer da sessão cinematográfica. Paulo acordou-a. Foi o melhor despertar que Paula tivera até aí.
Jorge, Lídia, Paulo e Paula desenvolvem, entre si, fortes cumplicidades e uma amizade exemplar, apenas abalada pela dramática impossibilidade física de Paula ter filhos. Lídia, sendo a melhor amiga de Paula, oferece-se, com toda a convicção, para ser sua barriga de aluguer, facto que acaba por ter consequências imprevisíveis na vida dos dois casais.
Lídia - ainda grávida do filho de Paula - e Jorge decidem ir passar, com as suas duas filhas, um sábado de sol radiante a uma praia na zona de Pedrógão Grande. O único problema é que, infelizmente, esse sábado calhou no dia 17.06.2017.





Este livro despertou-me a atenção pelo seu título. Alguma coisa fez-me ler a sinopse e fiquei curioso, talvez por ser uma história no nosso país, talvez por ter como fundo um dia tão marcante na nossa História recente.

O autor utiliza uma escrita simples com bons momentos em que descreve os cenários e as personagens. Este é um livro que se foca na parte psicológica de cada personagem, sendo um livro mais sentimental do que visual. O seu trunfo são as personagens, talvez por serem simples, mas também complexas, sendo assim realistas e com as quais facilmente identificamos alguém que conhecemos.

A história desenvolve-se facilmente, a bom ritmo, sem que o autor se perca em detalhes que pouco possam oferecer. Os diálogos são interessantes apesar de existirem alguns momentos em que parecem mais forçados, levando o leitor a questionar pouco e a ir em direção ao dia negro da nossa História.  Contudo, é um livro que se lê facilmente, mas sempre com a sensação de que algo nos incomoda, simplesmente porque sabemos que a história se desenvolve para aquele dia, para uma meta onde reside a tragédia. 

Li este livro rapidamente, talvez pela ligação entre as personagens, talvez pela história que tem tanto de simples como de intrincada. Apesar de alguns momentos serem mais óbvios, este é um livro que se liga facilmente com o leitor. Globalmente, o grande trunfo está no facto de que desde o início sabemos que algo irá correr mal, e com isso a nossa vontade de ler aumenta. O resultado é uma leitura acelerada e por vezes preocupada do leitor. O livro está bem pensado e bem montado mas mesmo não sendo uma obra prima, consegue ter um realismo em vários momentos que me agradou. E por vezes a ligação é mais importante do que o resto, e neste caso senti essa ligação, porque estes personagens poderiam ser reais, poderiam ser qualquer um de nós.

Luís Pinto


quinta-feira, 7 de maio de 2020

Passatempo: Razer Cynosa Lite - Vencedor!


PASSATEMPO

Razer Cynosa Lite

Vencedor!



Hoje terminamos mais um passatempo durante esta quarentena! Uma vez mais gostava de conseguir oferecer mais exemplares, mas vamos aos poucos conseguindo cada vez mais passatempos!


Quero deixar o meu obrigado a todos os que tornaram possível este passatempo e também àqueles que participam e ajudam o canal a crescer.






O vencedor é:

Luís Freitas Gaspar

Parabéns ao vencedor!

Aos que participaram e não ganharam, o meu muito obrigado e não desanimem! 

Neste momento estamos a oferecer uma Playstation 4!!!





sábado, 2 de maio de 2020

Passatempo: PlayStation Slim, 4 jogos e vale Playstation Store


PASSATEMPO

Agora é que vamos partir isto tudo!


Malta, o Ler y Criticar está quase a fazer anos e já tenho vários livros prontos para oferecer daqui a uns tempos, mas entretanto surgiu esta oportunidade e não a poderia deixar passar.




Vamos oferecer muita coisa, em parceria com o site Future Behind e o jogador de FIFA Pro Clubs @pizzi27_esports


1º prémio – PlayStation 4 Slim
2º prémio – Conjunto de 4 jogos PlayStation 4
3º prémio – 25 euros na PlayStation Store 
.
Os jogos são: Yakusa Kiwami, Jump Force, Homefront The Revolution e ainda Resident Evil 2
.
Participar é simples e só têm que:
1 - Seguir o @future.behind  (Link aqui)
2 - Seguir o @pizzi27_esports  (Link aqui)
3 - Seguir o @luis_s_pinto  (Link aqui)
4 - Identificar três amigos no post deste passatempo no Instagram (Link aqui).
.
.
Giveaway aberto até dia 01/06/2020 às 23h:59m

Passatempo aberto apenas para residentes em Portugal

Podem participar as vezes que quiserem desde que comentem com amigos diferentes

1 prémio por vencedor  

Boa sorte a todos!

O sorteio será feito em direto, no podcast do Tek Test! 

 


domingo, 26 de abril de 2020

Passatempos: Vencedores!


PASSATEMPOS

Vencedores!



Acabaram mais três passatempos aqui no blog e já temos os nomes dos vencedores! A todos os que participaram, o meu muito obrigado, e se não ganharam, não desanimem! Há mais passatempos nas próximas semanas!

Foram mesmo muitas as participações tanto no Facebook como no Instagram e prometo que irei tentar trazer cada vez mais prémios!

O meu muito obrigado aos que tornaram estes passatempos possíveis, sem a vossa ajuda não seria possível!

E agora, os vencedores:


Auscultadores Razer Kraken Ultimate: Vasco Gouveia Pires 

Livro A Vingança serve-se fria: @sofsmachadex 

Jogo PS4 Resident Evil 2: @rosa_selvagem99


Parabéns aos vencedores!

quarta-feira, 15 de abril de 2020

Passatempo: Razer Cynosa Lite


PASSATEMPO

Razer Cynosa Lite

Teclado



Hoje iniciamos mais um passatempo durante esta quarentena! Uma vez mais gostava de conseguir oferecer mais exemplares, mas vamos aos poucos conseguindo cada vez mais passatempos!


Quero deixar o meu obrigado a todos os que tornaram possível este passatempo e também àqueles que participam e ajudam o canal a crescer.






O passatempo termina dia 30 de abril


Regras deste passatempo:


Para participarem, precisam de:

- Subscrever o canal Tek Test (cliquem aqui)

- Subscrever o canal do Carlos Correia (cliquem aqui)

- Se identificarem 3 amigos num post deste passatempo numa das redes sociais do canal, ganham uma participação extra.

Só podem participar uma vez.

Instagram (cliquem aqui)

Facebook (cliquem aqui)

Boa sorte a todos!



terça-feira, 14 de abril de 2020

Passatempo: Shadow Arena - 150 Beta Keys


PASSATEMPO

Shadow Arena 

150 Keys para a Beta



Shadow Arena é um jogo que está quase a chegar para PC e no próximo fim de semana, de 17 a 20 de abril, a Beta está aberta para ser experimentada. E eu tenho 150 chaves para oferecer.

Sim, são 150 vencedores que vão poder experimentar este jogo já no próximo fim de semana!


Em primeiro lugar, obrigado a todos os que tornaram possível este passatempo.

Para saberem mais sobre a Beta e sobre o jogo, cliquem aqui!







O passatempo termina dia 17 de abril


Regras deste passatempo:


Para participarem, precisam de:

- Subscrever o canal Tek Test (cliquem aqui)

- Subscrever o canal do Carlos Correia (cliquem aqui)

- Devem enviar imagens a indicar que subscreveram os dois canais. Podem enviar as imagens para uma destas três opções: 
mail tektestportugal@gmail.com
mensagem pelo instagram @Luis_s_pinto
mensagem para o Facebook do Tek Test (link aqui)


Boa sorte a todos!

Amanhã, novo passatempo!


segunda-feira, 13 de abril de 2020

O ERRO DE GALILEU


Autor: Philip Goff



Sinopse: Um dos mais eminentes filósofos da mente propõe um argumento lúcido e provocador que cria uma imagem radicalmente nova da consciência humana: o pampsiquismo.
Compreender a maneira como o cérebro produz a consciência é um dos maiores desafios científicos do nosso tempo. Philip Goff propõe uma alternativa empolgante que poderá desbravar novos caminhos. Com raízes numa análise dos fundamentos filosóficos da ciência moderna e baseado na obra, que remonta ao princípio do século XX, de Arthur Eddington e Bertrand Russell, Goff apresenta argumentos convincentes a favor do pampsiquismo, uma teoria que propõe que a consciência não está confinada às entidades biológicas mas é uma característica fundamental de toda a matéria física, das partículas subatómicas ao cérebro humano.



Confesso que sou um grande adepto de todos os temas que se foquem na mente humana, quer a parte filosófica ou científica do tema. Este livro captou-me a atenção facilmente com uma sinopse que demonstrava uma leitura diferente e foi realmente isso que aconteceu.

Começo por dizer que gostei bastante deste livro e existem várias razões para tal. Em primeiro lugar, o autor escreve de forma simples, o que não é fácil tendo em conta o tema bastante complexo do livro. A verdade é que nunca me senti perdido e o autor não se perde em divagações, o que é raro num tema destes que pode ter tanto de científico como de filosófico. Para tal, o autor baseia-se em vários factos científicos descobertos nos últimos anos e que têm criado uma nova compreensão da nossa mente, principalmente a nível biológico e químico.

Em segundo lugar é preciso salientar que o autor não aprofunda certos factos ou conceitos e teorias sem antes os explicar, o que ajudará qualquer leitor que não esteja por dentro do tema. É um livro para qualquer pessoa que tenha mente aberta para estes temas, o que aviso, não será fácil pois estamos a falar de teorias bastante radicais.

Por fim devo salientar que este é um livro que nos pede para sermos críticos, para pensarmos sobre o que estamos a ler. As teorias do autor, apesar de bem sustentadas, devem ser lidas com mente aberta e espírito crítico, e devemos retirar as nossas conclusões quer aceitemos a visão do autor ou não. E mesmo que no fim possamos não aceitar a sua teoria, a verdade é que a viagem terá valido a pena, pois terá sido uma viagem em que lemos, pensámos, analisámos e retirámos conclusões que nos poderão levar a ver o mundo de forma diferente, com uma percepção mais detalhada de tudo.

No meu caso, esta leitura foi uma viagem muito interessante. Dentro do tema que é explorar como a nossa consciência funciona num mundo em que cada vez mais somos olhados como algoritmos químicos, foi muito bom ler algo assim, tão bem fundamentado. Uma leitura que será fascinante para quem apreciar o género.

Luís Pinto


quarta-feira, 8 de abril de 2020

NOME DE CÓDIGO: TRAIÇÃO


Autor: Karen Cleveland


Sinopse: Stephanie Maddox desempenha a sua função de sonho: vigiar os poderosos e denunciar a corrupção dentro do FBI. Para lá chegar, precisou de vinte anos de trabalho árduo, empenho e sacrifícios pessoais, o mais importante dos quais, a ausência de um relacionamento próximo com Zachary, o filho adolescente. Um dia, ao arrumar o quarto do filho, Steph fica abalada ao descobrir uma pistola escondida no guarda-fatos. Uma pistola carregada. Alguém bate à porta, é um colega do departamento de combate ao terrorismo interno que pronuncia algumas palavras devastadoras: «Isto tem a ver com o Zachary.».






Tal como no livro anterior, a autor torna a intriga bastante pessoal para a personagem principal, sendo esse o grande truque neste livro para agarrar o leitor do início ao fim. A verdade é que o livro agarra com facilidade, pois a sensação de perigo que envolve a personagem principal é palpável e ajuda a uma aproximação que leva o leitor a questionar o que faria naquela situação.

Tal como no primeiro livro, a autora junta a esta aproximação com a personagem principal um outro fator importante, o ritmo elevado da narrativa. O livro simplesmente está em constante aceleração, com cada capítulo a acabar por forma a que seja preciso ler o próximo para termos novas respostas que levarão a novas perguntas.

A ideia base é bastante interessante e a forma como a autora aproxima o leitor da personagem principal é o grande trunfo. No entanto, o livro apresenta algumas falhas que são originadas, principalmente, no ritmo da narrativa. o facto de muitas vezes os capítulos acabarem ao fim de uma revelação faz com que alguns momentos sejam forçados, o que mancha o livro. Para além disso, alguns diálogos também levam caminhos que se tornam óbvios, pois o leitor tem de continuar preso e certos pensamentos ou decisões ainda não podem existir.

Contudo, este é um livro, que apesar das suas falhas, consegue ser bastante viciante e muito próximo do leitor. A história está bem pensada, o final bem conseguido, mas fiquei sempre com a sensação que poderia ser um melhor livro se não estivesse tão focado em ser viciante. 

Tal como no seu livro anterior, a autora oferece uma leitura mesmo muito viciante, sempre em aceleração e que agradará a quem procurar thrillers psicológicos rápidos. Tem algumas falhas e faltam momentos mais calmos para explorar alguns temas ou algumas sensações da personagem, mas se o que procuram é algo intenso e rápido para se ler sem parar, este livro é uma boa escolha.

Luís Pinto



domingo, 5 de abril de 2020

Passatempo: Resident Evil 2 Remake


PASSATEMPO

Resident Evil 2 Remake



Como os tempos não estão famosos neste início de 2020 e temos de animar a malta, os passatempos estão de volta e hoje oferecemos um exemplar do jogo Resident Evil 2 Reamke para PS4. 


Uma vez mais, obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível!







O passatempo termina dia 21 de abril


Regras deste passatempo:


Participações abertas para Portugal

Para participarem, precisam de:

- Subscrever o canal Tek Test (cliquem aqui)

- Seguir uma das redes sociais do canal: Instagram (cliquem aqui) ou Facebook (cliquem aqui)

- Seguir o Instagram da Liliana Dias (cliquem aqui)

- Identificar 3 amigos num post deste passatempo numa das redes sociais acima indicadas

- Podem participar as vezes que quiserem!


Boa sorte a todos!

Amanhã, novo passatempo!


sábado, 4 de abril de 2020

Passatempo: A vingança serve-se fria


PASSATEMPO

A vingança serve-se fria



Como os tempos não estão famosos neste início de 2020 e temos de animar a malta, os passatempos estão de volta e hoje oferecemos um exemplar do novo livro de Joe Abercrombie. 

Para os que gostam de literatura fantástica, este é um livro a ter em conta. Podem saber mais sobre o livro, clicando aqui.

Uma vez mais, obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível!







O passatempo termina dia 19 de abril


Regras deste passatempo:


Participações abertas para Portugal

Para participarem, precisam de:

- Subscrever o canal Tek Test (cliquem aqui)

- Seguir uma das redes sociais do canal: Instagram (cliquem aqui) ou Facebook (cliquem aqui)

- Seguir o Instagram da Liliana Dias (cliquem aqui)

- Identificar 3 amigos num post deste passatempo numa das redes sociais acima indicadas

- Podem participar as vezes que quiserem!


Boa sorte a todos!

Amanhã, novo passatempo!


quinta-feira, 2 de abril de 2020

Passatempo: Razer Kraken Ultimate


PASSATEMPO

Razer Kraken Ultimate



Como os tempos não estão famosos neste início de 2020 e temos de animar a malta, os passatempos vão regressar nos próximos dias e hoje oferecemos um Razer Kraken Ultimate. 

É a segunda vez que oferecemos estes auscultadores da Razer e espero que volte a ser um sucesso!

Uma vez mais, obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível!







O passatempo termina dia 19 de abril


Regras deste passatempo:


Participações abertas para Portugal e Brasil

Para participarem, precisam de:

- Subscrever o canal Tek Test (cliquem aqui)

- Seguir uma das redes sociais do canal: Instagram (cliquem aqui) ou Facebook (cliquem aqui)

- Seguir o Instagram da Liliana Dias (cliquem aqui)

- Identificar 3 amigos num post deste passatempo numa das redes sociais acima indicadas

- Podem participar as vezes que quiserem!


Boa sorte a todos!

Amanhã, novo passatempo!


quarta-feira, 1 de abril de 2020

Passatempos: MediEvil e Razer Ripsaw HD: Vencedores


PASSATEMPOS

MediEvil PS4
&
Razer Ripsaw HD

Vencedores!



Chegaram ao fim mais dois passatempos aqui no meu blog e canal. Em primeiro lugar, obrigado a todos os que participaram e obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível.


Infelizmente não consigo oferecer mais exemplares, mas fiquem atentos que nos próximos dias há mais passatempos para animar a quarentena!




E os vencedores são:


MediEvil - Solange Pereira

Razer Ripsaw HD - Ricardo A. Nogueira

Parabéns aos vencedores!



segunda-feira, 30 de março de 2020

FUNDAÇÃO E IMPÉRIO


Autor: Isaac Asimov



Sinopse: Guiada pelo seu fundador, o psico-historiador Hari Seldon, e tirando partido da sua superioridade científica e tecnológica, a Fundação sobreviveu à ganância e barbaridade dos planetas vizinhos. No entanto, agora tem de enfrentar o Império – que continua a ser a força mais poderosa na Galáxia, apesar de estar à beira do colapso. Quando um general ambicioso, determinado a restaurar a glória do Império, envia a vasta frota imperial em direção à Fundação, a única esperança para o pequeno planeta de eruditos e cientistas reside nas profecias de Hari Seldon.
Mas nem Hari Seldon conseguiu prever o surgimento de uma criatura extraordinária, um mutante com um poder paranormal muito superior a qualquer outro jamais visto… um poder que poderá transformar um humano determinado num escravo.
Em 1966, a série Fundação foi eleita a melhor série de ficção científica de todos os tempos.



Aqui está o segundo livro da famosa saga de Asimov, considerado por muitos como a mais importante e marcante saga de ficção científica de sempre pela forma como revolucionou o género.

Neste segundo livro continuamos a avançar pela História da Fundação, com os personagens a continuarem a seguir as palavras de Seldon e é muito interessante a forma como Asimov explora as tendências das civilizações, os acontecimentos que se dão após outros acontecimentos, a cadeia de eventos. Tal como no primeiro, este livro de ficção científica é um livro muito focado na psicologia e sociologia, focando-se muito mais na História da Fundação enquanto sociedade e muito menos nos feitos de personagens. com isto, continuamos a ter uma visão muito mais abrangente em que as sociedades seguem certos caminhos que Seldon foi antecipando, quer em termos sociais e religiosos, mas também políticos, sem nunca esquecer a parte monetária e a questão essencial da gestão e procura de recursos.

Posto isto, as personagens deste livro são interessantes, mas nunca são a personagem principal. A personagem principal é a Fundação enquanto organismo vivo, enquanto sociedade, e é isso que difere esta saga das restantes. É o foco no todo em vez de apenas em alguns heróis, mesmo tendo em conta que esse todo por vezes apenas é explorado indiretamente, mas sempre com grande peso na narrativa e no seu caminho.

No entanto, para bem da tensão do livro, agora a fundação enfrenta algo que nem Seldon conseguiu prever, tal como indicado na sinopse. E aqui a saga começa um novo caminho, o do desconhecido para as personagens que sempre pareceram saber o que iria acontecer. É uma sensação diferente, em que as personagens terão de reagir a uma sensação de desconforto e impotência que ajuda a explorar outros lados da mente, outros medos, dúvidas e traumas. É, talvez por isso, um livro mais psicológico do que o anterior, e ainda bem, porque é aí que Asimov tem o seu talento nato.

Os elogios que possa fazer a esta série serão apenas mais uns num oceano de elogios e prémios que estes livros já receberam ao longo de todos estes anos. Asimov tem aqui a sua obra prima, uma saga que mudou a forma como se olhava para a ficção científica e, mesmo não tendo uma estrutura narrativa muito normal para o nosso tempo, os seus temas serão sempre atuais, porque exploram a mente humana enquanto individuo e enquanto membro da sociedade. Muito bom.

Luís Pinto

  



quarta-feira, 25 de março de 2020

O LADO NEGRO DA MENTE


Autor: Kerry Daynes



Sinopse: «Toda a minha carreira se baseia no trabalho que desenvolvo com indivíduos que cometeram crimes graves e no apoio que presto às vítimas na sua tentativa de superar o trauma. Vítima ou criminoso, lido com seres humanos nos seus momentos de maior desespero.»
 Bem-vindo ao quotidiano de uma psicóloga forense. Não há dois dias iguais. Não há pacientes previsíveis. O trabalho é muitas vezes perigoso e quase sempre inquietante.
Kerry Daynes trabalha de perto com alguns dos criminosos mais violentos e desafiantes das prisões e hospitais psiquiátricos do Reino Unido - e também com as vítimas dos seus crimes. O seu dia é passado olhos nos olhos com o lado negro da mente humana, a tentar entender as ações brutais de homens e mulheres que foram condenados pelo sistema judicial e a ajudá-los a encetar o caminho para se tornarem cidadãos respeitadores da lei.
Mas olhar para o abismo todos os dias tem os seus custos, e o testemunho lúcido e rico de Daynes mostra-nos os perigos pessoais e profissionais que ela incorre e as experiências e pessoas que mais a influenciaram como psicóloga forense. O Lado Negro da Mente é uma viagem inesquecível às causas do comportamento humano mais extremo e a um conjunto de sistemas mal adaptados para lidar com ele.



Mal li a sinopse deste livro fiquei com bastante vontade de explorar as suas páginas. Sendo um livro com histórias reais, o que vemos aqui é uma leitura viciante mas também perturbadora. Kerry junta neste livro vários casos de grande carga emocional, quer seja com nos contactos com os criminosos ou com vítimas.

Num livro de escrita direta, simples, crua, a autora leva-nos numa viagem que não se esquece tão cedo, focada nos pensamentos mais negros ou nos traumas mais profundos das pessoas com as quais foi trabalhando. Expondo cada caso com detalhe suficiente para não nos sentirmos perdidos, vamos vendo como a autora "abriu" caminho pela mente dos seus pacientes, como os estudou, como tentou aproximar-se e ajudar ou compreender cada uma das mentes que tinha à sua frente. 

Um dos aspetos mais interessantes deste livro está na forma como a autora se adapta ao que vai encontrando, como vai tirando as suas conclusões e como arrisca em certos momentos para chegar aos pontos e momentos mais importantes na mente de cada pessoa, explorando os seus traumas, desejos, medos e objetivos, chegando ao muitas vezes subconsciente de cada pessoa para conseguir perceber o porquê de certa decisão ou como poderá ser possível ajudar aquela pessoa a esquecer algo.

Este livro foi, da primeira à última página um excelente livro. A viagem à mente destas pessoas teve tanto de fascinante como de perturbadora porque é real. O que vemos aqui é o lado mais negro das mentes humanas, e exploramos o porquê ou as suas consequências. E durante esta viagem vamos aprendendo, vamos criando ligações, vamos percebendo a forma como Kelly foi avançando num trabalho mentalmente exaustivo. Apesar de o tema não agradar, obviamente, a todos os leitores, aqueles que apreciarem este tema têm aqui uma leitura incrível, das melhores que já li sobre esta área e que fica na vossa memória durante muito tempo. Muito bom!

Luís Pinto






segunda-feira, 16 de março de 2020

PESADELOS DESPERTOS


Autor: Rúben Martins



Sinopse: Cinco histórias que desafiam a razão, o medo e o receio do ser humano. a curiosidade, o lado negro de cada um, a sensação de isolamento, seres sombrios e mitológicos que se cruzam connosco e nos fazem viver os piores pesadelos. Locais assombrados há muito esquecidos que guardam histórias nunca antes contadas.
Conheça os segredos de Twin Falls, uma cidade onde o mal prevalece à espreita em cada esquina. Tranque as portas e janelas da sua casa, sente-se confortável, e mergulhe neste mundo onde os pesadelos não são um sonho, mas sim uma realidade!




Este livro de Rúben Martins é um interessante thriller psicológico dividido em cinco histórias que se afastam e aproximam de várias formas, explorando os lados mais negros e profundos da mente.

A viagem que é esta leitura poderá não ser para todos os leitores, é preciso gostar deste género de leitura porque o autor foca-se bastante no aprofundar da mente de algumas personagens, e em todas as personagens o foco é diferente de alguma forma. Algo que me agradou.

Este é um livro sobre o medo, sobre as ideias, imagens e cenários que criamos na nossa mente e que nos consomem, mas também sobre a força da curiosidade, do instinto humano de querer saber mais, de ver melhor, de explorar o desconhecido, quer seja algo inofensivo ou algo que o faz tremer. E esse aprofundar leva-nos ao lado mais negro da mente de cada pessoa, consciente ou não, que tantas vezes nos controla. E com isso, o leitor acaba por sentir o que algumas personagens sentem nestas páginas. A sensação de que estão sozinhos.

Sendo um livro pequenos, não quero aprofundar a história, mas de um ponto de vista crítico devo dizer que o livro tem uma boa ideia base. O autor por vezes não explorou alguns temas como eu esperava e em alguns momentos senti que certos acontecimentos eram forçados, mas a escrita e o ritmo da narrativa fizeram-me continuar sem grande problema. Nas revelações finais percebe-se o quanto a ideia está lá desde a primeira página e, apesar de algumas revelações terem sido mais óbvias, a verdade é que outras me surpreenderam e gostei da forma como o autor arriscou em certos momentos.

Não é, claramente, um livro que possa agradar a todos, porque é um livro negro, psicológico e que leva o leitor por um caminho que nos fará explorar os nosso próprios monstros que temos adormecidos. Mas, se apreciam este género de livros, esta será uma viagem interessante.

Luís Pinto


sexta-feira, 13 de março de 2020

O ASSASSINATO DA MINHA TIA


Autor: Richard Hull



Sinopse: Edward Powell vive com a abastada tia Mildred na pacata vila galesa de Llwll. A tia Mildred adora Llwll e considera um privilégio poder passar os dias em tão idílica paisagem. Mas Edward odeia o campo e odeia ainda mais a companhia: decide então assassinar a sua tia. Narrativa de um humor negro e de uma imoralidade fascinante, este clássico policial, publicado originalmente em 1934, é considerado uma obra-prima das histórias de detetives invertidas, em que a questão que se põe não é «quem é o culpado?», mas «como será cometido o crime?», e em que o narrador é tudo menos o herói. Este foi o primeiro romance assinado por Richard Hull e fixou o seu nome para sempre na história da literatura policial.



A grande maioria dos livros policiais são sobre a investigação do detetive ou polícia que tenta descobrir o criminoso. É fácil de perceber o porquê desta tendência. Em primeiro lugar porque nos aproximamos mais depressa de quem procura o culpado do que do culpado. Dificilmente nos aproximamos de um assassino de forma tão fácil. Por outro lado, o mistério está em descobrir quem foi. Por entre vários personagens, vamos procurando pistas, detalhes, algo que nos faça perceber como tudo aconteceu. Aqui é diferente.

Neste livro a narrativa acompanha o criminoso, aquele que mata a sua tia e então parte do mistério está desvendado. No entanto, existem outros mistérios, como o "porquê" ou o "como". E é com estas dúvidas que avançamos por uma narrativa cheia de um humor negro que ajuda a criar esta personagem, oferecendo uma visão de uma mente onde muitos valores morais não estão presentes e que ajudam a compreendermos como se pode partir para um tal acto.

De um ponto de vista crítico, a personagem principal está muito bem criada. É ela o grande trunfo do livro com a sua visão imoral do mundo e dos seus atos. E é esta personagem que torna o livro numa obra-prima do seu género. Um leitor, mesmo não apreciando este personagem principal, continua a ler com facilidade, até porque este não é um livro graficamente violento, mas sim um livro muito mais psicológico do que poderia parecer no início.

Os mistérios que enumerei estão bem pensados, e criados de forma quase perfeita. Sendo um livro pequeno, o autor não se perde com demasiadas descrições, tendo sempre um ritmo na narrativa que nos empurra para as páginas seguintes com facilidade. É um típico policial da primeira metade do séc. XX e que me agradou bastante. Pelo meio, bons diálogos, um humor negro fantástico e umas surpresas interessantes, sem nunca deixar de aprofundar a mente do personagem principal. Se gostam de policiais, este livro é uma excelente escolha e que, provavelmente, muitos dos leitores nunca ouviram falar.

Luís Pinto

quinta-feira, 12 de março de 2020

PARTO FELIZ


Autor: Marcela Forjaz



Sinopse: O parto é o final de uma longa caminhada de nove meses. O momento mais feliz para os pais que aguardam a chegada do seu tão desejado filho. Mas é também um momento de grandes dúvidas. Para que viva este momento único com toda a tranquilidade e segurança, a ginecologista e obstetra Marcela Forjaz, autora de O Grande Livro da Grávida, responde a todas as suas questões:
- Devo fazer preparação para o parto?
- A minha amiga diz que o toque é muito doloroso, é verdade?
- Posso tomar algumas medidas para tornar o parto mais fácil?
- O parto deve ser induzido?
- Quais os sinais de que devo ir para a maternidade?
- O que devo fazer se as águas rebentarem?
- O que são as contracções?
- O bebé sofre durante o parto?
- Estou grávida de gémeos, posso ter um parto natural?
- O bebé da minha amiga teve de ser tirado a fórceps, tenho terror que me aconteça o mesmo….
- A minha amiga fez uma episiotomia, também vou ter de ser cortada?
- Devo assistir ao parto da minha mulher?
- O que pode correr mal no parto?
- Devo amamentar?
- Como posso recuperar a minha forma física?
- Como devo preparar o meu regresso ao trabalho?



Há uns dias falei do livro "O grande livro da grávida" e hoje trago outro livro, da mesma autora, que também li para perceber um pouco mais sobre a gravidez e o parto, um tema sobre o qual era um grande ignorante até há pouco tempo.

Em primeiro lugar, salientar que algumas coisas que li neste livro, já tinha lido no anterior, e que são fundamentais aos dois livros, principalmente porque nem todos os leitores irão ler os dois livros. No entanto os livros não são assim tão parecidos e este livro foca-se muito mais no parto em si, e na preparação do mesmo, e menos em todos os aspetos da gravidez. É muito mais focado na fase final da gravidez e no que se pode e deve fazer para melhorar o futuro parto.

A isto junta-se também o facto de ser um livro que explica bastante, aborda algumas teorias e desmistifica muita coisa que se ouve por todo o lado. É um livro que informa mas que também analisa muito do que se costuma dizer sobre o parto e que não é verdade. 

Tal como no anterior livro que li da autora, a escrita é bastante simples e o livro muito direto, sem se perder no que não é essencial. O resultado é um livro pequeno, rápido e fácil de ler, mas que ensina bastante sobre os últimos meses de gravidez mas também sobre os meses seguintes onde os pais poderão estar "perdidos". O seu objetivo é óbvio, preparar as pessoas para um momento que pode deixar qualquer um nervoso e apreensivo, e tentar explorar como enfrentar o desconhecido que na realidade de desconhecido tem pouco. E este livro ajuda a compreender o que está a chegar.

Achei este livro muito interessante apesar de não tão completo como o anterior, mas ao ser muito focado no tema do parto, parece-me ser essencial para qualquer pessoa que esteja à espera de um filho, principalmente se for o primeiro parto. Clarifica e desmistifica, oferecendo um conhecimento que será reconfortante, penso eu. Se repararem na sinopse, poderão ver algumas das perguntas que a autora responde, e a resposta é sempre clara e sem nunca complicar demasiado, algo que acredito ser fundamental para passar boas mensagens sobre um tema onde novas perguntas poderão aparecer a cada minuto. Uma boa leitura, com muito para ensinar.

Luís Pinto


terça-feira, 10 de março de 2020

Passatempo: Razer Ripsaw HD


PASSATEMPO

Razer Ripsaw HD


Queres fazer streaming? Então este passatempo é para ti!



Em parceria com a Razer, à qual agradeço imenso, vou oferecer um Razer Ripsaw HD, uma placa de captura de vídeo para vocês gravarem o que jogo ou até fazerem streaming em direto do que estão a jogar!

Se quiserem saber mais sobre este produto, podem ver a análise aqui:



Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 28 de março de 2019

Podem participar as vezes que quiserem

O passatempo é apenas válido para Portugal

Para participar têm de:

- Subscrever o canal Tek Test

- Seguir uma rede social do Tek Test (Instagram ou Facebook)


- Identificar três amigos num post deste passatempo numa das redes sociais. Podem participar as vezes que quiserem, desde que identifiquem sempre três amigos novos



Boa sorte a todos!

Nota: Após o sorteio, o vencedor, sorteado a partir das participações no Facebook e Instagram, terá de indicar o seu nome de subscritor no Youtube.




quarta-feira, 4 de março de 2020

Passatempo: Medievil PS4



PASSATEMPO


Hoje oferecemos o jogo Medievil para PS4. Mas este é um passatempo especial, porque marca a estreia do podcast "Podia ser Pior", um espaço onde irei falar de videojogos e livros!


Para saberem como participar (e acreditem que é muito fácil), vejam o primeiro podcast e participem!

Boa sorte a todos!

O passatempo termina dia 7 de Março!






O GRANDE LIVRO DA GRÁVIDA


Autor: Marcela Forjaz



Sinopse: A gravidez é uma altura fértil em dúvidas, temores, ansiedades e grandes preocupações. Da tomada de decisão a dois, à concepção, dos noves meses irrepetíveis de gestação, ao momento tão aguardado do parto e dos desafios que a seguir se colocam à mãe, há um mundo de questões por responder.
- Devo comer por dois na gravidez?
- Sempre fiz ginástica, posso continuar estando grávida?
- Que exames devo fazer ao longo da gravidez?
- O que devo esperar da ecografia morfológica?
- Sinto dores nas costas, é normal?
- Posso pintar as unhas e o cabelo estando grávida?
- Posso manter a minha vida sexual durante os 9 meses de gestação?
- Devo optar por um parto normal ou cesariana?
- O que devo levar para a maternidade?
A ginecologista e obstetra Marcela Forjaz, garante que é essencial termos grávidas confiantes, despreocupadas e felizes, sem esquecer os pais seguros e envolvidos em todo o processo. Para isso é fundamental «descomplicar» a gravidez e vivê-la da forma mais segura e tranquila.




Mais cedo ou mais tarde sabia que teria de ler sobre este tema, a gravidez, pois era um tema do qual sabia muito pouco. Após uma rápida pesquisa decidi começar por este livro na esperança que fosse uma leitura completa e me explicasse o essencial.

A leitura foi bastante agradável e esclarecedora sobre vários temas, com uma estrutura bem criada. O livro nunca me pareceu confuso, nunca senti que não estivesse a perceber o que estava a ler, e isso é graças a uma escrita bastante assertiva e simples que me ensinou bastante. Desde o primeiro momento que se percebe o quanto o livro tenta, e bem,  descomplicar muita coisa, oferecendo soluções para a maioria das situações que irão acontecer durante a gravidez ou simplesmente explorando o facto de que muitos desses acontecimentos serão simplesmente normais para essa fase e não será preciso grandes alarmes.

Para uma pessoa como eu, que não percebia nada do assunto, o objetivo era aprender o máximo possível, mas sem ficar com novas dúvidas, e nesse aspeto o livro está muito bom. Quando acabei esta leitura, senti que sabia muito do que é essencial sobre o tema. O ritmo do livro, os exemplos dados e a abordagem bastante realista e prática ajudou-me bastante a perder algumas dúvidas e a não criar novas, principalmente porque acredito que será uma fase em que as pessoas se sentem nervosas e com dúvidas. Para isso muito ajuda o facto de o livro acompanhar toda a gravidez, até pela forma como está dividido, que ajuda bastante o leitor a situar-se durante os nove meses e conseguindo assim ajudar a antever certas situações.

Para analisar este livro, e por querer saber mais sobre o tema, acabei por ler vários livros e aprendi com todos. No entanto, e até para falar sobre este livro, foi bastante interessante analisar vários livros sobre o tema e, para já, este foi o mais completo e aquele que eu aconselho a qualquer pessoa que queira compreender o tema. Portanto, caso queriam saber mais sobre o gravidez, este livro é totalmente recomendado.

Luís Pinto


sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

TRANSCRIÇÃO


Autor: Kate Atkinson


Sinopse: Em 1940, Juliet Armstrong, de 18 anos, é recrutada para o mundo da espionagem. Com alguma relutância, entra no mundo obscuro do MI5 com a tarefa de monitorizar as movimentações dos simpatizantes nazis na Grã-Bretanha. O seu trabalho tem tanto de entediante como de aterrador. Mas, uma vez terminada a guerra, Juliet deduz que essa parte da sua vida ficou enterrada no passado para sempre.
Dez anos mais tarde, agora produtora de rádio da BBC, Juliet vê-se inesperadamente confrontada com figuras do passado. A guerra agora é outra, mas uma vez mais Juliet sente-se ameaçada. Há um preço a pagar pelo passado, porque, como vem a descobrir sem sombra de dúvida, não há nada que não tenha consequências.





Regresso uma vez mais aos romances de espionagem. Este livro começa bem, aprofundando bem a personagem logo no início, dando ao leitor o suficiente para percebermos a motivação de uma mulher que não parece ter nada que a faça entrar no serviço que aceita. O facto de a narrativa nos mostrar o porquê é muito importante, ou de outra forma tudo poderia parecer forçado, principalmente porque este livro aos poucos torna-se em algo mais pessoal, mais psicológico e é bom ter essa base que explique e sustente as decisões que ela irá tomar.

O que me fez ler este livro foi o facto de ser um livro que se foca as consequência de se trabalhar num serviço de espionagem. Neste caso temos um enredo em que uma pessoa, muitos anos após deixar a atividade, ainda tem de fantasmas do passado que podem surgir. E é devido a esta base bem explorada que o livro se torna bastante psicológico, algo que me agradou.

O ambiente do livro também me agradou bastante, pois existe aquela nuvem de guerra fria em cada página, e esse ambiente é o ideal para se misturar no ambiente de dúvidas e receios da personagem. Estamos a ler a história de uma mulher perseguida por fantasmas, por medos e, em certos momentos, por arrependimentos que a levarão aos limites.

A história é inteligente e está bem montada. Tem alguns momentos mais forçados ou outros em que ficam certas dúvidas no ar, mas é de aplaudir como a autora consegue nunca fugir muito da realidade que foi a espionagem nesta época.

Por vezes alguns autores de livros de espionagem focam-se demasiado na ação para o meu gosto. E isto, claro, é apenas um gosto pessoal, porque prefiro livros de espionagem que se foquem nas pessoas. E este livro tem essa característica que me agradou: focou-se nas personagens. As suas emoções são o combustível do thriller. É por nos ligarmos a estas personagens que a leitura se torna viciante e intensa, porque queremos que tudo acabe bem. E esta necessidade do leitor é muito importante neste género de literatura.

Este é um bom livro. Como já li mesmo muitos livros de espionagem, será difícil dizer que está entre os melhores que já li, mas é um livro muito bom e que provavelmente no final de 2020 estará entre as melhores leituras. Para quem procure uma narrativa de espionagem na época de ouro da espionagem e thriller psicológico, dêem uma vista de olhos a estas páginas. Vale a pena! 

Luís Pinto


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

UNIVERSO HUMANO


Autor: Brian Cox & Andrew Cohen


Sinopse: Universo Humano aborda algumas das maiores questões colocadas pelo Homem quando tenta compreender a sua própria natureza e o Universo onde vive. Através dos intermináveis avanços da mente humana, Brian Cox e Andrew Cohen exploram o nosso conhecimento atual e até onde a nossa curiosidade nos pode levar no futuro.
Com uma visão inovadora e um discurso acessível, Universo Humano revela como o tempo, a física e a química se uniram para criar uma criatura (nós!) que consegue admirar a sua própria existência e é abençoada com uma sede insaciável por descobrir as respostas às maiores questões alguma vez colocadas:
Quem somos?
Onde estamos?
Porque estamos aqui?
Estamos sozinhos?
E para onde vamos?



Porque estamos aqui? Como chegámos a este momento? Tudo o que existe, tem ou não algum sentido, quer seja físico ou espiritual? Desde sempre que nos questionamos sobre como nos tornámos no que somos, como chegámos aqui, como evoluímos, que papel devemos ter no nosso universo. Estas dúvidas, que nos levam ao verdadeiro centro da nossa existência e significado, provavelmente nunca terão uma resposta, ou pelo menos uma que agrade a todos.

Neste livro, Brian Cox, um dos mais famosos na sua área, explora o cosmos, o que sabemos sobre ele, o que não sabemos, como fomos descobrindo as leis da física e o que elas dizem sobre nós, mas também o que nos falta descobrir. O foco é perceber o caminho que foi feito até agora, e o que ainda falta fazer, desde a evolução de seres unicelulares até a um futuro onde a imortalidade é uma possibilidade. 

Os que seguem o meu blog sabem que este é um dos temas que mais aprecio: física, tecnologia, cosmos, e muito mais. Por isso, este livro foi uma leitura fantástica, até porque Cox sabe explicar tudo de forma muito simples, independentemente dos conhecimentos de cada leitor. É um livro feito para todos, até porque este livro toca em várias áreas diferentes da ciência e seria muito difícil um leitor conhecer em profundidade todas elas. Se não conhecem o trabalho de Brian Cox nem a forma como explica os problemas e suas soluções, procurem na internet alguns vídeos com as suas explicações ou entrevistas. 

Gostei bastante da estrutura do livro, explorando conceitos aos poucos, aprofundando certos factos e teorias, sempre com o intuito de tentar dar respostas que definem o que somos enquanto seres humanos, enquanto seres vivos neste universo. É um livro que nos faz pensar, que levanta perguntas, que nos dá respostas, que ensina, que nos leva a novas perguntas. No limite, que nos faz sonhar e questionar. Se apreciam estes temas, este livro deve estar na vossa prateleira.

Luís Pinto


terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

INSANE MODE - A HISTÓRIA DA TESLA


Autor: Hamish Mckenzie



Sinopse: Um relato eletrizante de uma das maiores histórias empresariais do século XXI.
Elon Musk, investidor, engenheiro e fundador de empresas como a SpaceX e a PayPal, cujas políticas empresariais estão focadas na redução do aquecimento global, apostando nas energias renováveis, é hoje um nome que todos conhecem, sobretudo como o homem à frente da Tesla.
Neste livro, Hamish McKenzie, ex-funcionário da Tesla, conta a história da empresa de carros mais revolucionária desde a Ford e de como, sob a liderança insana de Elon Musk, a era dos combustíveis fósseis está a chegar ao fim.
A Tesla desencadeou uma competição frenética, mas continua na liderança porque está a construir os carros e as infraestruturas que a nova era de transportes exige. A popularidade dos carros elétricos está a crescer em todo o mundo, sobretudo na China, e o autor entrevista titãs que, embora pouco conhecidos, têm o dinheiro e o acesso ao mercado para impulsionar uma revolução global de carros elétricos de forma rápida e decisiva.


Há muitos anos que sigo a vida empresarial de Elon Musk, desde os tempos da Paypal, muitos antes de inventar a Tesla ou a SpaceX. Quando Musk criou a Tesla, o conceito fez todo o sentido para mim e segui, de muito perto, todas as evoluções da empresa. Sendo assim, era mais do que normal que começasse a ler este livro.

Escrito por um antigo funcionário da Tesla, este é um excelente livro para quem quer saber como é que esta empresa foi sobrevivendo contra tudo e contra todos, enfrentando, não só a descrença de todos, mas principalmente a fora das empresas que não querem que os carros passem a ser elétricos.

Este é um livro sobre dificuldades e superação. Sobre acreditar numa ideia, ter fé num sonho e fazer tudo para que se torne realidade. Este é um livro sobre a visão de quem esteve lá, por dentro da empresa, vendo todos os momentos bons e maus que a empresa teve. Todos os momentos em que foram atacados, todos os momentos em que tomaram más decisões e, principalmente, todos os momentos de vitória, aplaudidos pelos milhões de fãs em todo o mundo que Elon Musk tem a apoiá-lo. 

Este é um livro de bastidores, cheio de histórias interessantes, bem estruturado e que nunca me cansou. Mesmo para quem leia bastante sobre esta empresa, este é um livro que nos ensina bastante, a dois níveis. Por um lado temos um livro com um foco empresarial bastante grande, mostrando os passos decisivos para esta startup que enfrentou o mundo e por outro lado é um livro com um grande foco humano sobre a luta de Elon Musk, que mesmo que possamos apreciar ou não, tem certamente muito para nos ensinar. Para todos os que querem saber mais sobre a mais famosa empresa do homem que está a mudar o mundo, este é um livro a ler.

Luís Pinto