terça-feira, 21 de maio de 2019

Passatempo: Lazarus





PASSATEMPO

Lazarus 
de Lars Kepler




O verão está a chegar (esperamos nós!)!!!

E por isso aqui está um passatempo para todos aqueles que precisam de uma intensa leitura de verão! Estamos a oferecer o novo livro de Lars Kepler!


Em primeiro lugar, muito obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível! 



Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 31 de maio

Apenas é permitida uma participação por pessoa

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Se seguirem o Tek Test no Facebook ou no Instagram, ganham uma participação extra: (Facebook - Link aqui) ou (Instagram - Link aqui)

Se identificarem uma pessoa no post deste passatempo ou partilharem, ganham uma participação extra.
Procurem o post no Facebook de qualquer um dos blogs ou no meu Instagram!


Se comentarem este vídeo análise à Rockbox Bold M indicando o que gostam ou não gostam no produto, ganham uma participação extra. (Link aqui).



Boa sorte a todos!



Passatempo: A Guerra dos Tronos DVD Box - Vencedor!


PASSATEMPO

A Guerra dos Tronos 

DVD Box temporadas 1 a 7


Vencedor!




Chegou ao fim um dos passatempos mais participados de sempre por aqui! A Guerra dos Tronos é mesmo um grande fenómeno e fica aqui prometido que existirão mais passatempos com produtos desta série!

Como sempre, tenho de agradecer a todos os que tornaram possível oferecer este prémio tão valioso e espero que o canal continue a crescer para que um dia seja possível ter passatempos com mais do que um exemplar!

Obrigado a todos os que participaram e partilharam este passatempo, tornando-o num grande sucesso!

Fica atento, porque prometo que existirão mais passatempos nos próximos dias!

E o vencedor é:

João Carvalho Pires

Parabéns ao vencedor!


segunda-feira, 20 de maio de 2019

PORTUGAL E O SEGREDO DE COLOMBO


Autor: Manuel da Silva Rosa


Sinopse: No ano de 1444, perto da região onde outrora se erguera Constantinopla, um monarca cristão decidiu quebrar a sua trégua com os muçulmanos e conduzir os seus homens para o campo de batalha. O destino, porém, faz com que o seu exército seja dizimado, os mais fiéis companheiros sejam encontrados mortos e que este desapareça sem deixar rasto. Anos depois, na ilha da Madeira, mais de 3000 quilómetros a oeste, um misterioso cavaleiro de Santa Catarina do Monte Sinai casa-se com uma dama da elite portuguesa. . . e tem um filho. Essa criança ficaria para a história com um nome que é hoje conhecido em todo o mundo: Cristóvão Colombo.





A identidade de Colombo é um tema bastante falado nos últimos anos na literatura mais comercial, mas também existem livros mais académicos que exploram alguns factos e pressupostos para chegaram o mais próximo possível da verdade. Neste campo, Manuel da Silva Rosa é um nome com muito prestígio e conhecimento sobre o assunto. 

Apesar de já ter lido outros livros sobre este tema, já há algum tempo que estava para ler algo deste autor sobre Colombo, e com a chegada deste livro, decidi avançar.

É um livro muito bem montado, explorando até o que aconteceu antes do nascimento de Colombo. Desde o início que se percebe que o autor está a criar uma base muito bem sustentada para a sua teoria, e com isso avança lentamente. O trabalho de investigação é realmente impressionante, muito bem estruturado e explicado de forma simples, levando a que nunca me sentisse perdido. 


No entanto, o trunfo do livro está na forma abrangente como o autor explora todos os factos recolhidos. Religião, sociedade, economia, política, espionagem, o autor explora todos estes temas com mestria para que se perceba o objetivo da missão de Colombo, o quanto era importante, o que mudou, como teve de ser planeada e, claro, o impacto que teve a curto, médio e longo prazo. 

Apenas um livro assim tão abrangente, que explorasse todas estas partes da sociedade poderia explorar devidamente uma missão global e um homem que se tornou global. É este o trunfo final do livro, de nos mostrar os factos, de nos mostrar como tudo foi feito, como tudo mudou, e o porquê de ser preciso tanto tempo para se perceber o que estava a ser mascarado. Apreciei bastante esta leitura, e mesmo já tendo lido outros livros sobre o assunto, este ensinou-me mais, foi mais completo e mais consistente e coerente no que me foi mostrando. Não é um livro de leitura rápida, mas sim um livro cuidadoso no que explora, no que afirma, sempre bem sustentado. Se este tema vos interessa, então talvez este seja o melhor livro que podem ler sobre Colombo.

Luís Pinto


segunda-feira, 13 de maio de 2019

BREVE HISTÓRIA DA IDEOLOGIA OCIDENTAL


Autor: Rolf Petri


Sinopse: Vivemos numa era «pós-ideológica». Mas quando assistimos aos noticiários televisivos ouvimos líderes políticos que falam sobre sociedades «avançadas», especialistas em geopolítica que sugerem intervenções «humanitárias», e pivôs de telejornais que classificam um homicídio como «bárbaro». Que significa tudo isto? 
Numa obra abrangente, Rolf Petri revela como a linguagem política quotidiana está repleta de representações ideológicas do mundo, e situa-as numa narrativa histórica acessível.
Da secularização da Europa e do projeto iluminista de «civilização» à preocupação contemporânea com catástrofes ideológicas ou com o fim da história, este livro distingue os elementos nucleares da ideologia ocidental. Chamando a atenção para o carácter ideológico da mundivisão ocidental, e para as suas falhas e limitações, este livro adverte para os perigos que decorrem da arrogância das mentalidades.



Quando li a sinopse deste livro, confesso que fiquei bastante curioso. O livro promete abordar um tema que raramente é discutido, mas que está sempre presente nas nossas vidas. Afinal, como foi criada a ideologia atual da nossa sociedade ocidental e, até que ponto, está correta?

Foi com estas ideias que decidi avançar neste livro e agora que devo fazer a análise, quero explorar ao mínimo alguns dos conceitos presentes para não estragar a leitura de quem quiser ler estas páginas. Este é um livro para se ler, que nos leva a pensar, que devemos questionar, retirar conclusões e continuar a avançar. É um livro que agradará a todos os que queiram explorar este tema, principalmente pela forma como nos leva a pensar.

Um dos trunfos do livro está no facto de não dos empurrar para uma ideia ou conclusão. É um livro que nos leva a questionar, a encontrar pontos de contacto entre a realidade que conhecemos e os conceitos explorados pelo autor. E com isso, o autor explora ideias de um ponto de vista mais macro, e nós de um ponto de vista mais micro, mais focado na nossa realidade social.

Após explorar bem a base dos nosso ideais, após explorar o caminho que nos trouxe até aqui, o autor começa a questionar muito do que se diz e se faz. O poder das palavras é importante na nossa sociedade, sempre foi, e assim continuará. A forma como dizemos algo, as palavras que usamos, fazem a diferença. E o autor explora tudo isso, focado nas nossas limitações enquanto sociedade, nos perigos do que criamos, do que não queremos ver ou do que achamos não ter importância. Tudo isto misturado num livro bem estruturado, bem montado e que voltarei a ler, se possível, daqui a muitos anos, para o comparar com o futuro. Até onde nos levará o nosso conhecimento, a nossa arrogância, a nossa necessidade de termos sempre mais e mais, mesmo contra certos ideais.

Não quero explorar as ideias do autor porque estas devem ser lidas no livro, pela ordem certa, com o contexto certo. O que posso dizer é que este é um livro interessante, bem escrito, bem montado, e com um grande trabalho de investigação. Em nenhum momento foi demasiado denso e a imagem global da nossa sociedade está muito bem trabalhada. Um livro a ler sem reservas, se este tema vos interessar.

Luís Pinto



sexta-feira, 10 de maio de 2019

COMECE BEM O DIA


Autor: Martina Ferrer


Sinopse: «Pequeno-almoço de príncipe, almoço de barão, jantar de pobre», diziam as nossas avós. Sempre se soube que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia; então, porque é que tantos portugueses se contentam com cereais de marca branca, torradas apressadas ou um bolo seco e um galão? Começar melhor o dia é possível, é fácil… e só lhe faz bem. Com uma introdução sobre a importância da primeira refeição do dia para uma dieta equilibrada e saudável, Comece Bem o Dia apresenta mais de 60 receitas de bebidas frias e quentes, iogurtes, pudins, pratos de ovos, pães, crepes e panquecas, bolos e muffins, patés, barras, granolas e papas de aveia, cada uma com indicações específicas para alergias e intolerâncias.




O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia, todos sabemos isto, mas, no meu caso, o problema é a falta de tempo e também de criatividade para fazer algo diferente. Por causa disso, por vezes vejo livros de receitas focados nos pequenos almoços, mas nunca fico totalmente satisfeito porque o que apresentam são receitas que devido à sua complexidade, demoram algum tempo, e eu deixo-as de lado. Claro que cada pessoa tem o seu próprio horário, mas no meu caso o que me faz ter maus pequenos almoços é a falta de tempo e a falta de ideias rápidas.

Este livro, surpreendeu-me porque me deu o que eu queria. Procurei algo rápido, diversificado e saboroso, e este livro tem muitas receitas que se adaptam a estes requisitos. Claro que existem receitas que fogem destes parâmetros, mas a maioria era exatamente o que procurava.

Para mim o grande trunfo do livro é a sua diversidade. Desde pão, iogurtes, crepes ou panquecas, este livro tem de tudo, com grande destaque para as bebidas quentes e frias, que muitos livros têm a tendência de tornar demasiado complexas, quando não existe essa necessidade.

Outra área muito interessante são as granolas e barras de cereais, também com boas receitas. Aqui temos algo que demora a ser feito, mas que dá para muitos dias. 

Para analisar este livro, tentei fazer a grande maioria das receitas e correram bem, o que é de enaltecer tendo em conta o facto de não ser grande cozinheiro, provando que as receitas são simples e práticas. O livro tem as receitas bem explicadas, é direito, não se perde e pelo meio ainda oferece algumas dicas para o dia a dia. O resultado é um livro bastante prático. Claro que cada pessoa pode procurar alguns fatores diferentes neste livros, mas para mim o importante era a diversidade e que fosse prático e rápido, e este livro tem exatamente isso. Existirão, certamente, outros livros nesta área que me possam oferecer o mesmo, mas confesso que é raro encontrar algo que me convença totalmente.

Se procuram livros de receitas de pequeno almoço que ofereça algo saboroso e prático, este é um livro a ter, principalmente pelas excelentes bebidas, granolas, pães, etc... recomendo! 

Luís Pinto


terça-feira, 7 de maio de 2019

A HISTÓRIA DE WESTEROS ANTES DE A GUERRA DOS TRONOS



A História de Westeros antes de A Guerra dos Tronos


Precisam de saber o que aconteceu em Westeros antes de A guerra dos Tronos? Aqui está o vídeo que pode ajudar-vos!

Passem pelo vídeo e comentem! Obrigado!


quarta-feira, 1 de maio de 2019

SAMITÉRIO DE ANIMAIS


Autor: Stephen King


Sinopse: Louis Creed, jovem médico de Chicago, acredita que encontrou o seu lugar naquela pequena cidade do Maine. Uma boa casa, o trabalho na universidade, a felicidade da esposa e dos filhos. Num dos primeiros passeios para explorar a região, descobre um cemitério de animais de estimação no bosque próximo da sua casa, ao qual se vê obrigado a recorrer depois de o seu gato ter sido morto por um camião num trágico acidente. Ali, gerações e gerações de crianças enterraram os seus animais de estimação.
Para além dos pequenos túmulos, onde uma caligrafia infantil regista o primeiro contato com a morte, há um outro cemitério. Uma terra maligna que atrai as pessoas com promessas sedutoras. Um universo dominado por forças estranhas, capazes de tornar realidade o que sempre pareceu impossível.
A princípio, Louis diverte-se com as histórias fantasmagóricas de Crandall, o vizinho de 80 anos. No entanto, aos poucos, começa a perceber que o poder da sua ciência tem limites.



Stephen King é o grande nome do género terror. Este é considerado o seu livro mais aterrador. Só por isto já deve ser recomendado, mas vamos por partes.

King é um autor de ideias originais e grande capacidade de se adaptar a vários estilos de narrativa. Neste livro o autor começa de forma suave, muito ao estilo de outros livros ou filmes de terror em que tudo parece normal no início. Depois as coisas começam a acontecer, mas nessa fase já o autor nos agarrou, pois os seus personagens facilmente criam uma ligação com qualquer leitor. Neste aspeto, tal como em quase todos os seus livros, King cria personagem bastante realistas e credíveis. Apesar de ser um autor onde a história e o ambiente tem sempre um grande peso, a verdade é que o trunfo de King está na forma como cria e explora as suas personagens.

Sendo as personagens de King o seu trunfo, a narrativa aprofunda com mestria cada uma delas, explorando o seus medos, objetivos, crenças, sonhos, etc... esta é a base para o desenrolar da história e para os perigos e decisões que cada personagem irá enfrentar.

Com uma história interessante, o autor começa depois a adensar o ambiente, e é nessa altura que o livro acelera e o nosso coração também. Neste livro, King foca-se muito, mesmo que indiretamente, na mentalidade das crianças, na forma como veem o mundo, como o enfrentam, como fogem. King aproxima-se aqui de livros como "O Deus das Moscas", ou o seu próprio livro "A coisa", onde a mentalidade das crianças é explorada com mestria. Aqui, mesmo que mais indiretamente, as crianças têm um peso enorme, e King não falha. 

A isto junta-se uma sociedade que deixa-nos sem respirar, com momentos de grande tensão que só os grandes autores conseguem criar. Graças a isto, ler é uma experiência mista, entre e necessidade de continuar a ler e a necessidade de parar um momento para respirar. É um livro que após acelerar, atropela o leitor, não pelo seu ritmo em si, mas pelo ambiente que é criado. King é um mestre nisto!

Após acabar o livro a sensação que fica é que este é provavelmente o livro mais intenso de King em termos visuais. É um livro de ambiente brutalmente forte, cru, e visual. É um livro que puxa pelos nossos medos, pelos nossos receios do que não compreendemos. Não é o melhor livro de King, longe disso, mas é um bom livro, que marca qualquer leitor e que irá agradar a todos os fãs do autor e deste género de terror. Se querem uma leitura intensa com boas personagens, este é o livro a comprar.

Luís Pinto




segunda-feira, 29 de abril de 2019

SEGURANÇA EM REDES INFORMÁTICAS


Autor: André Zúquete



Sinopse: Atualmente, muitas pessoas possuem computadores pessoais ou redes domésticas ligados de forma intermitente ou permanente à Internet. Também as pequenas e médias empresas (PME) investem na ligação das suas redes à Internet, tanto para fornecerem uma interação mais rica com os seus clientes, como para dinamizarem o seu negócio. O certo é que, quer num caso, quer noutro, os utilizadores e os administradores de máquinas e redes ligadas à Internet pouco sabem objetivamente acerca dos riscos de segurança a que estão expostos. 
Este livro, considerado já o clássico da Segurança em português, alerta para os problemas que podem advir na ligação de uma máquina ou rede local à Internet e explica de que forma os problemas podem ser reduzidos ou evitados, como podem ser detetadas e minimizadas as vulnerabilidades existentes e que medidas ativas e capazes de proteção podem ser tomadas quando se interage com ou através da Internet. 
É feita ainda uma introdução alargada, mas acessível, às técnicas criptográficas mais usadas e, em particular, às políticas atuais de gestão de chaves assimétricas e certificados de chaves públicas, que são cada vez mais usadas, mas muitas vezes são desconhecidas ou mal compreendidas. 


Comecemos pelo importante: se procuram um livro em português sobre segurança em redes informáticas/internet, este é o livro a ter. Cada vez mais temos informação nossa espalhada pela internet, quer seja nos nossos computadores, smartphones, pequenos servidores, etc... e usamos todos estes gadgets, todas estas ligações e não nos importamos com mais nada. E depois, de vez em quando, ouvimos histórias sobre celebridades a quem roubaram fotos, ou empresas que perderam dados de clientes ou até documentos importantes. E nós achamos que isto só acontece a pessoas importantes, mas não é verdade.

Neste livro, considerado por muitos como o melhor livro em português para este tema, temos um livro que começa de forma suave e que vai aumentando a complexidade, pois é, realmente, um tema complexo. Posto isto devo dizer que quem não perceber nada de programação ficará um pouco perdido com este livro. É verdade que o autor faz um bom esforço para tornar esta informação em algo que qualquer pessoa possa compreender, mas não é fácil. é um tema que envolve matemática, álgebra, matrizes, algortimos, etc... 

Avancei por este livro tentando perceber o máximo possível, e tentando perceber como seria difícil para uma pessoa sem conhecimentos de informática, perceber este livro. A estrutura do livro está muito bem conseguida, com os temas a chegarem nos momentos certos sem grandes saltos. Claro que com isto, o que temo aqui é um livro lento, mas de outra forma não seria um bom livro para este tema.

A parte final do livro já tem um conhecimento mais profundo, mais complexo e difícil de acompanhar mesmo para um informático. O resultado final é uma leitura que me ensinou bastante e mesmo se esta fosse a minha área, teria mesmo assim ensinado muito. é um livro complexo, lento, mas muito bom a explicar um tema que dificilmente se consegue condensar num só livro, pois é uma área muito vasta.

Se querem começar a perceber como funciona a segurança das redes informáticas, se querem aprender a criar alguma proteção e a detetar riscos e falhas, então este é o livro a ter.

Luís Pinto


sexta-feira, 26 de abril de 2019

Passatempo: A Guerra dos Tronos - DVD



PASSATEMPO

A GUERRA DOS TRONOS

DVD - Temporada 1 a 7



A grande série dos últimos anos está a chegar ao fim e nada melhor do que este brutal passatempo!

Vamos oferecer a box com os dvds das sete temporadas até agora, no valor de 150 euros!


Em primeiro lugar, muito obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível! Não foi nada fácil de se concretizar!



Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 12 de maio

Apenas é permitida uma participação por pessoa

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Se seguirem o Tek Test no Facebook, ganham uma participação extra: (Tek Test - Link aqui)

Se identificarem três pessoas no post deste passatempo, ganham uma participação extra.
Procurem o post no Facebook de qualquer um dos blogs ou no meu Instagram!

Se seguirem a conta de Instagram (Link aqui), ganham mais uma participação extra.

Se comentarem no vídeo resumo feito no canal, qual a vossa temporada favorita e porquê, ganham uma participação extra. (Link aqui).


Boa sorte a todos!



sábado, 20 de abril de 2019

A QUEDA DE BERLIM 1945


Autor: Antony Beevor



Sinopse: Antony Beevor, fazendo uso de novos factos retirados de antigos arquivos soviéticos, da antiga República Democrática Alemã e ainda americanos, ingleses, franceses e suecos, reconstruiu as experiências vividas por milhões de indivíduos apanhados no meio do pesadelo do colapso final do Terceiro Reich. A Queda de Berlim - 1945 é um testemunho terrível que fala de orgulho, de estupidez, de fanatismo, de vingança e de brutalidade, mas é também o testemunho sobre a resistência, a abnegação e a sobrevivência.





Regresso uma vez mais ao tema da Segunda Guerra Mundial para ler um grande autor. Antony Beevor, autor de vários livros sobre esta guerra, tem aqui mais um excelente livro, aclamado pela crítica e apresenta um grande trabalho de investigação. 

Sendo um tema já tão explorado em vários livros, não é fácil criar um livro que se destaque de alguma forma, mas Beevor tem aqui um trabalho diferente de maioria, por se focar nas pessoas. Este é um livro sobre as experiências dos civis e também de alguns militares. 

Sendo um livro grande e denso, não será apreciado por aqueles que não tenham um grande interesse no tema. Este é um livro duro, forte e em certos momentos capaz de nos mostrar os momentos terríveis que certas pessoas viveram. Com uma escrita simples e direta, o autor irá marcar-nos pelo realismo das suas descrições, pela forma como explora o medo e o sofrimentos das pessoas. Ao ser muito mais focado nas pessoas do que no conflito, o livro deixa um pouco de lado a parte militar e política, para se forcar nas experiências dos soldados nas várias frentes, de várias nacionalidades. E uma cosa é certa, independentemente da nação, independentemente do porquê de se lutar, a guerra é algo terrível.

A estrutura do livro está perfeita, levando-nos a viajar entre várias frentes, mostrando as diferenças e as semelhanças entre soldados, povo, crenças, medos, sofrimento. É um livro sobre todos os sentimentos que levaram àquele momento. O extremismo a que se chegou, à total falta de consciência cívica, por contraste com os sentimentos de amizade e amor daqueles que sofreram e tentaram fugir de alguma forma ao que esta guerra lhes estava a dar. 

Não vale a pena falar mais sobre este livro. É um livro que deve ser lido, sem dúvida, por todos aqueles que apreciem este tema. Não é um livro para qualquer leitor, pois é denso, forte, duro, mas é também um excelente trabalho de investigação e que vem aumentar o nosso conhecimento sobre o que aconteceu neste conflito. Muito bom!

Luís Pinto


sexta-feira, 19 de abril de 2019

VIDEOJOGOS EM PORTUGAL


Autor: Nelson Zagalo



Sinopse: Quantos videojogos foram produzidos em Portugal nos últimos 30 anos e quais?
Em que ano foi criado o primeiro videojogo português?
Que jogos obtiveram sucesso a nível internacional?
Quais as motivações dos criadores?
Que plataformas e tecnologias foram utilizadas?
Que tipos de financiamento foram feitos? Quais os maiores problemas que a indústria portuguesa de videojogos enfrenta na atualidade? 
Estas são apenas algumas das perguntas cujas respostas poderá encontrar neste livro, destinado ao público em geral com interesse pelos videojogos, sendo igualmente útil em formação e cursos superiores desta área e de outras com relevância neste campo (Informática, Educação, Artes e Psicologia).
Cada projeto é apresentado em função da sua qualidade técnica e inovação criativa, tendo em conta o momento em que foi lançado. Enriquecido com bastantes imagens e testemunhos, o livro foi dividido em vários capítulos, cada um correspondendo a um período em análise com base no que de mais relevante se passou.


Regresso novamente à área dos videojogos para falar sobre um livro que explora a história desta indústria em Portugal. Afinal de contas, o que teve impacto no nosso país? O que foi criado? Que dificuldades tiveram os seus criadores? Portugal é um país ainda bastante atrás do resto da Europa em relação ao desenvolvimento de videojogos, mas temos muita criatividade, o que nos dá esperança no futuro.

A primeira coisa a dizer sobre este livro, é que retrata a realidade mais ou menos até ao ano de 2012, e a verdade é que entretanto muita coisa mudou. No entanto, e apesar de já não ser um livro totalmente atualizado, o passado não muda e vale a pena conhecer estas histórias, estes percursos difíceis que alguns criadores de videojogos tiveram em Portugal.

Para mim, que nasci na década de 80, este livro é nostalgia constante, com várias referências a alguns jogos que me marcaram bastante e a uma realidade que não é a mesma de agora em que qualquer pessoa pode jogar em qualquer lugar no telemóvel. Antigamente as coisas eram diferentes e têm evoluído a uma velocidade louca.

Gostei bastante da forma como o autor explorou alguns temas e como montou o livro criando uma evolução interessante da leitura. Claro que alguns temas não são totalmente explorados, mas quem não conheça bem esta área, terá aqui muita informação para assimilar e muito para aprender. Em nenhum momento o livro se tornou monótono para mim. Claro que é importante gostar do tema, mas a leitura foi sempre simples e rápida.

Para além disso, este é um livro que motiva, porque muito do que lemos aqui são barreiras a serem quebradas. Num país de baixos orçamentos para esta área, é motivador ver como alguns casos se tornaram num grande sucesso e que demonstram que se formos bons, metódicos e criativos, poderemos fazer cada vez melhor. E a verdade é que os últimos anos são a prova disso mesmo.

Luís Pinto


quinta-feira, 18 de abril de 2019

O DESTINO DO ASSASSINO


Autor: Robin Hobb



Sinopse: FitzCavalaria deixou para trás a pele de assassino, mas nem assim encontrou paz. Depois do rapto de Abelha, e acreditando que ela está morta, Fitz e o Bobo partem em busca de vingança. Nenhum Servo estará a salvo. A missão revela-se surpreendente, com o reencontro com velhos amigos e a descoberta de novos aliados Fitz ainda é um homem temido, e o Bobo continua a ter segredos por desvendar. 
O destino dos dois amigos ficará para sempre selado à medida que as respostas aos mistérios antigos são reveladas, num final épico, intenso e empolgante.





Esta é a terceira saga de Fitz, e este último livro parece realmente o último. Mas já lá vamos. Robin Hobb é uma autora que aprecio bastante pela forma como consegue ligar-me com as personagens. Ao fim de tantos livros, a ligação entre um leitor e Fitz terá de ser forte. No meu caso, Fitz é uma daquelas personagens que me leva a sentir algo. Sinto que a conheço, quero que vença no fim, percebo os seus motivos, etc... 

Depois de tantos anos a ler as palavras deste personagens, é emocionante chegar ao fim, olhar para tudo o que aconteceu, que decisões levaram a estes momentos, o que cada personagem sacrificou, e muito mais... No entanto, tal como em todos os outros livros, Hobb não se foca apenas em Fitz, mas sim num leque muito bem construído de personagens cativantes, diversificadas, coerentes e que ainda têm muito para revelar neste livro.

A história é boa, acabando de forma brutal e com a capacidade de ir buscar muitos momentos dos livros anteriores. De um ponto de vista global, este é o livro que torna todos os anteriores em melhores livros, porque liga momentos importantes, dá respostas e torna tudo mais coerente se tivermos bem presente na nossa mente certos momentos e certos diálogos. É o facto de Hobb ter olhado para este livro como o terminar de todos os livros e não apenas desta saga, que eleva este livro a o melhor que a escritora já escreveu. 

Claro que sendo o final, não agradará a todos, o que é normal numa saga com a qual passamos por tantas emoções, mas a qualidade é inegável, a visão está presente a cada instante, e o facto de até aparecem personagens dos primeiros livros mostra o quanto tudo está ligado e o quanto a autora deverá ter pensado em alguns destes acontecimentos já há vários anos.

No final fica uma sensação estranha, porque adorei o final, mas acredito que depois disto, a autora deixará de escrever pela mão de Fitz, porque o final faz mesmo sentido. Uma história de sacrifício, de amor, de amizade, de responsabilidade, e de dever para com os que nos rodeiam. Estas três sagas, estes quinze livros, foram uma das melhores leituras que alguma vez tive e que qualquer leitor de fantasia irá apreciar, principalmente aqueles que apreciam histórias focadas nas personagens. Totalmente recomendado, desde o primeiro livro, até à última página deste...

Luís Pinto


quarta-feira, 17 de abril de 2019

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS EM ANDROID


Autor: Ricardo Queirós & Alberto Simões




Sinopse: Segundo a Google, "três em quatro utilizadores Android jogam jogos". Com mais de mil milhões de utilizadores Android ativos, os jogos assumem hoje em dia um papel fundamental. A Google Play Games, a rede social de jogos Android, recebeu mais de 100 milhões de novos utilizadores no primeiro semestre de 2014, tornando-se na rede de jogos móveis com o mais rápido crescimento de sempre. Estes números impressionam e são o mote para a escrita desta obra dedicada ao desenvolvimento de jogos que tem como principal objetivo ensinar todos aqueles que se estão a iniciar no desenvolvimento de jogos para dispositivos Android.



Aqueles que seguem o meu blog e o meu canal com regularidade provavelmente já sabem que adoro ler e jogar, mas que a minha vida profissional passa pela informática. Com esta mistura, é claro que desenvolver jogos é sempre um prazer. São muitos os leitores que me perguntam sobre como começar a desenvolver jogos, e a minha resposta é quase sempre a mesma: "fazer cursos online e ler bons livros sobre o tema". 

Posto isto, achei que seria interessante falar um pouco sobre este livro, um livro que é uma boa introdução, mas que, por ser abrangente, também ensinará algumas coisas a profissionais do ramo. No entanto, este é um livro focado em alguém que não sabe nada do assunto.

Com esta ideia em foco, devemos primeiro salientar que este livro tem uns anos, poucos, mas que nesta área são importantes, pois tudo se desenvolve muito depressa. No entanto, e tendo em conta que estamos a falar de uma introdução, este livro continua a ser bastante atual e uma das melhores opções em língua portuguesa. Talvez seja mesmo o melhor livro no mercado para quem queira começar a desenvolver jogos para um smartphone.

Com uma escrita simples e acessível, apreciei a forma como os autores vão explicando as coisas numa linguagem menos técnica, para que qualquer coisa sem conhecimentos de informática possa entrar neste mundo. Claro que quem souber programação terá mais facilidade, mas o livro é bastante fácil de acompanhar, principalmente por três motivos: O primeiro é a forma como está montado e como vai evoluindo, o segundo está nos exemplos que são dados, e a terceira está no facto de o livro nos acompanhar enquanto vamos criando o nosso próprio jogo com a ajuda destas páginas. O que temos aqui é um livro que nos vai dizendo que passos tomar para criarmos um jogo 3D com o motor de jogo Unity, atualmente o motor mais usado no mundo por pessoas e empresas com orçamentos mais baixos.

E dá uma enorme satisfação vermos um jogo a ser criado por nós. Graças a isso o livro é bastante viciante, leva-nos a criar novas dúvidas mas também a pensarmos sobre o que estamos a aprender, levando-nos a um bom processo criativo enquanto desenvolvemos o nosso jogo.

Gostei bastante deste livro e recomendo-o a qualquer coisa que queira começar a desenvolver jogos. Fiquem atentos que nos próximos dias irei publicar um vídeo no canal sobre vários livros de programação.

Luís Pinto


terça-feira, 16 de abril de 2019

O VALOR DE TUDO


Autor: Mariana Mazzucato



Sinopse: Quem são de facto os criadores de riqueza no mundo? E como é definido o valor do que fazem? No cerne da crise económica e financeira atual está um problema que tem sido ignorado.
O conceito de valor - o que é e qual a sua importância -, outrora um alicerce do pensamento económico, deixou de ser debatido. Mariana Mazzucato, neste livro perspicaz e veemente, demonstra que se queremos introduzir reformas no capitalismo - que terão de ser radicais para transformarmos um sistema que está cada vez mais doente e não continuarmos a alimentá-lo - precisamos urgentemente de perceber onde é produzida a riqueza. Que atividades a criam, quais delas se limitam a extraí-la e quais a destroem? As respostas a estas perguntas são fundamentais se queremos substituir o atual sistema parasitário por um tipo de capitalismo mais sustentável, mais simbiótico, e que beneficie toda a gente.
O Valor de Tudo reacende um debate muito necessário sobre o tipo de mundo em que realmente queremos viver.


O sistema económico e financeiro é uma área sobre a qual gosto bastante de ler. Aqui neste livro temos uma abordagem diferente do normal, não se focando tanto na forma como o sistema foi criado e tem evoluído, mas sim na forma como o valor das coisas tem sido alterado ao longo do tempo, incluindo a forma como olhamos para esse mesmo valor, pois em última instância são as pessoas que definem o valor de cada coisa.

Com uma escrita simples, que me surpreendeu, nunca me senti perdido. Todo o livro está escrito de forma simples para que qualquer leitor consiga entrar nesta abordagem e perceber o que realmente se está a discutir aqui.

De um ponto de vista global, este livro é quase uma abordagem ao mundo financeiro com toques de filosofia e sociologia, sem esquecer a própria psicologia de um ponto de vista macro. Afinal quais são as regras? Como é que sem nos apercebermos, damos valores diferentes às coisas e tudo isso tem efeitos globalmente? E é assim, sem termos noção, que muito do que fazemos vai dando ou tirando valor a algo. É o resultado de uma economia cada vez mais global, mais dependente de tudo e de todos, ligado por vários fatores que mudam a cada segundo.

Sendo este um sistema que inevitavelmente, devido à forma como está criado, terá sempre momentos de grande saúde e outros de grande doença, este é um livro que nos explica muito do que acontece, quer em termos globais, quer se estivermos a olhar para economias mais pequenas, mais locais. Globalmente este é um livro fácil de ler, mesmo para quem não tenha grandes noções de economia e finanças. É um livro bem montado, bem estruturado e que agradará aos leitores que após lerem esta sinopse fiquem curiosos. Mas o que temos aqui não é um livro apenas para ser lido. Estas páginas foram feitas para nos levar a pensar, a analisar e a questionar como as coisas são e o que podemos mudar. É o início de um debate interessante que devia ser levado a sério, que devia ser levado a todos e não apenas àqueles que têm algum interesse, porque na verdade, este é um tema que tem impacto em todos nós.

Luís Pinto


sexta-feira, 12 de abril de 2019

OS MENINOS DE VARSÓVIA


Autor: Elisabeth Gifford



Sinopse: Profundamente apaixonados e prestes a casar, os estudantes Misha e Sophia fogem da Polónia, procurando escapar à ocupação nazi da capital, Varsóvia. Obrigados a regressar ao gueto, resta-lhes ajudar o mentor de Misha, o Dr. Korczak, a cuidar das 200 crianças que vivem no seu orfanato, conseguindo, assim, sobreviver.
Do outro lado do muro, a violência aperta as suas garras em torno deste pequeno oásis de esperança e bondade, criado pelo bom doutor de Varsóvia, e Misha e Sophia são obrigados a separar-se e a enfrentar os seus piores medos sozinhos.
Mas, apesar de todos os esforços em preservar alguma humanidade em pleno caos, numa manhã de agosto de 1942, o chamado Pequeno Gueto é cercado pelas tropas das SS, com instruções para encaminhar os seus ocupantes para Treblinka, o campo para onde quem vai nunca volta. O Dr. Korczak não desiste da sua missão e recusa abandonar as crianças e funcionários do orfanato, partindo com eles para o destino final.



Tendo como base algumas personagens verídicas, a autora cria nestas páginas uma história intensa e, por vezes, dura, que nos transporta para uma realidade que muitos tentamos esquecer que aconteceu. O enredo começa com um ritmo baixo, apresentando as personagens que serão a base de toda a narrativa. A história foca-se em duas personagens prestes a casar num dos momentos mais escuros da História da humanidade. 

Como claramente se percebe pela sinopse, este é um livro de extremos. Por um lado temos um poderoso amor que aguenta tudo, por outro lado temos a cruel realidade que nos choca porque sabemos que muito do que lemos aqui é real. E é nesta balança que o livro se equilibra, entre o amor de algumas pessoas e o mais extremista dos ódios de outras. E com um ritmo em crescendo e com uma carga de suspense que vai aumentando, é difícil ficar indiferente a este livro, porque este casal tem muito de real e queremos que tudo acabe bem. Esta história tem muito de real... e por vezes custa.

Com personagens muito bem criadas, o trunfo está no ambiente que é criado. A cada página somos relembrados do ambiente em que estas pessoas viveram, do medo, do receio, da insegurança de não saberem se vivem até ao fim do dia, da desconfiança... e pelo meio, o esforço, a luta para melhorar aquele mundo, para melhorar a vida das pessoas que vivem naquele local, debaixo do medo provocado pelos atos de outras pessoas.

Com uma história interessante e um grande rigor histórico, os detalhes das descrições tornam o livro muito melhor, mais realista, mais forte, mais duro. É um livro emocional, que agarra o leitor e que nos faz querer saber mais sobre algumas personagens verídicas, o que fizeram, o que lhes aconteceu após esta história. Com uma carga emocional muito forte e que nunca nos larga, este é um livro que fica na nossa memória durante bastante tempo.

Luís Pinto



quinta-feira, 11 de abril de 2019

A Guerra dos Tronos - Resumo da Season 1 à 7



A Guerra dos Tronos 

Resumo da Season 1 à 7

Queres recordar as anteriores temporadas de A Guerra dos Tronos mas não tens tempo?

Aqui fica o meu resumo em 12 minutos! Espero que ajude!





terça-feira, 9 de abril de 2019

O OLHO DO MUNDO


Autor: Robert Jordan



Sinopse: O mundo da Roda do Tempo é uma das melhores séries de fantasia épica alguma vez escrita.
A Roda do Tempo gira e as Eras sucedem-se, transformando memórias em lendas. As lendas esbatem-se e fazem-se mitos e até estes estão há muito esquecidos quando a Era que os gerou regressa, trazida pelo movimento incessante da Roda. 
Na Terceira Era, a Idade da Profecia, o Mundo e o Tempo encontram-se suspensos, em frágil equilíbrio. Uma única verdade resiste e aquilo que os mortais esquecem mantém-se vivo na memória das Aes Sedai. Quando as Trevas se reerguerem caberá a um homem apenas, o Dragão, combatê-las. Mas aquilo que foi, o que será e o que agora é ainda podem cair sob o poder da sombra…



Este é o primeiro livro de uma das sagas de fantasia mais famosas de sempre. A Roda do Tempo conquistou milhões de fãs em todo o mundo durante muitos anos e ainda hoje continua a ser admirada pelo seu mundo complexo, originalidade e história viciante e épica. Composta por 14 livros, esta saga tem uma pontuação fantástica no Goodreads e está neste momento a ser adaptada para televisão pela Amazon, com um orçamento que deverá ser enorme.

Robert Jordan tem uma escrita singular, muito cuidadosa, não só nas descrições mas também nos diálogos. A criação do seu mundo é feita com mestria e rapidamente se percebe que há muito mais para se conhecer nos livros seguintes. Existem algumas sagas de fantasia que de imediato percebemos que estão numa escala à parte, e esta é uma delas, desde o primeiro capítulo. O autor começa de imediato a explorar mitos, lendas, crenças, receios e sonhos de uma sociedade que será a base dos livro seguintes, e nada parece forçado. Claro que com isso o ritmo da narrativa não é muito elevado e o tamanho de cada livro e também da saga irá afastar alguns leitores, mas é fácil perceber que estamos perante algo único. De outra forma não seria tão aclamado.

Outro aspeto muito interessante é a forma como o autor vai explorando as personagens, sempre com algum suspense numa história que por vezes se torna parecida a outras de fantasia, com clara influências de Tolkien, para de seguida se afastar completamente, o que me deixou sempre à espera do improvável. É, em todos os aspetos, um livro bem estruturado e completo. É verdade que tem alguns momentos mais forçados, mas no geral é um livro que é coerente mesmo tendo em conta que muitas perguntas ficam sem resposta. Uma coisa é certa, o enredo prende facilmente, está cheio de grandes momentos e o livro acaba num momento ideal para ficarmos cheios de vontade de ler os próximos.

Existem livros que quando acabamos percebemos que estamos perante algo realmente bom. Autores como Tolkien, Sanderson, Erikson, Rowling e Martin são alguns dos nomes que de imediato nos brindam com algo que vai ser fantástico. Jordan está nesse grupo e esta é uma grande saga de fantasia. Muito bom!

Luís Pinto


segunda-feira, 8 de abril de 2019

UM TRONO NEGRO


Autor: Kendare Blake


Sinopse: Depois de uma Cerimónia de Beltane marcante e com o Ano da Ascensão a decorrer, é altura de rever as apostas e escolher um lado.
Katharine, a gémea frágil e fraca, está mais forte que nunca. Arsinoe tem de descobrir de que forma o seu dom secreto a poderá ajudar. E Mirabella, a vencedora desejada, enfrenta uma oposição nunca vista… e de que poderá não se conseguir defender.
Neste novo capítulo da autora bestseller do New York Times, as rainhas mais mortíferas do mundo têm de enfrentar o implacável obstáculo que se lhes apresenta: elas mesmas.






Um Trono Negro é o segundo livro desta saga e de imediato percebemos que o ritmo está mais elevado na fase inicial. Agora que o mundo está construído na sua base e as personagens apresentadas, o enredo começa com suspense graças aos acontecimentos do livro anterior. Graças a isso, facilmente o leitor fica uma vez mais agarrado a estas personagens que cativam e que por vezes surpreendem. 

O que muitas vezes acontece num segundo livro de uma saga é que sentimos alguma fase de transição, algo que está entre o primeiro desenvolvimento e apresentação do mundo e personagens, e a última fase que é a conclusão da saga. Aqui também se sente, apesar de forma suave, muito graças ao desenvolvimento de algumas personagens novas e outras secundárias que já conhecíamos. Gostei bastante dessa sensação, de que este mundo continua a desenvolver-se a bom ritmo, respondendo a perguntas que ficaram do livro anterior.  Claro que todos os segundos livros de uma saga também fazem isto, mas alguns abrandam a saga, e outros não, o que é o caso.

Com o desenvolvimento do mundo, principalmente em termos geográficos mas também aprofundando o passado, a saga melhora, torna-se mais abrangente e coerente. Com isto, novas perguntas se criam que apenas terão resposta no próximo livro, com destaque para os motivos e objetivos de algumas personagens que claramente terão mais peso do que aquele que é dado a entender no início.

Este livro agarrou-me com facilidade. Gostei da forma como explorou a sociedade, quer em termos de crenças, como de costumes. A isto juntam-se personagens que cativam, e apesar de o livro ter alguns momentos mais forçados, no geral é uma narrativa bem estruturada e inteligente, principalmente na parte final em que muito começa a ser revelado, aumentando o ritmo de forma brutal. A parte final é realmente bastante intensa, criando novos caminhos que melhoram o enredo e explicam muito do que aconteceu antes. No natento, sendo um segundo livro, não irei alongar-me mais nestes detalhes do enredo e espero que o próximo livro dê resposta a muitas das minhas perguntas.

Com uma escrita bem trabalhada e um enredo que a cada capítulo se torna mais negro, é impossível não ficar à espera do terceiro livro. Venha ele!

Luís Pinto


quinta-feira, 4 de abril de 2019

Passatempos: Resultados Mês de Março


PASSATEMPOS

Mês de Março

Resultados!

Durante o mês de março tivemos vários passatempos e aqui estão os resultados!

Em primeiro lugar, obrigado a todos os que tornaram estes passatempos possíveis! 

Obrigado também a todos os que participaram, que partilharam e ajudaram a que estes passatempos tenham sido grandes sucessos!

A todos os que não ganharam, não desistam, porque teremos mais passatempos na Páscoa com formas diferentes de se participar!

E agora vamos passar ao que interessa, os vencedores!



Far Cry New Dawn - Ricardo G. Alves

Jump Force - Sérgio L. Valente

Apex Legends - Tiago Rosado

A morte do comendador, de Haruki Murakami - Ana Rosa Faria

God of War - Ana Lopes


Parabéns aos vencedores,aos quais pedimos que nos contactem a partir do Facebook do Ler y Criticar ou do Tek Test. Obrigado!


A QUEDA DE GONDOLIN


Autor: J. R. R. Tolkien



Sinopse: No Conto de A Queda de Gondolin , entram em cena dois grandes poderes do mundo. Morgoth, o derradeiro representante do mal, embora ausente desta história, preside a uma vasta força militar a partir da sua fortaleza de Angband. Ulmo, o seu mais feroz opositor, é o mais poderoso a seguir a Manwë, que lidera os Valar. Deram-lhe o nome de Senhor das Águas porque domina todos os mares, lagos e rios existentes sob a abóbada celeste. Mas labuta em segredo na Terra Média, em defesa dos Noldor, o clã dos Elfos no qual são acolhidos Húrin e Túrin Turambar.
Central nesta disputa entre os deuses é Gondolin, uma cidade deslumbrante e inacessível. Depois de um relato da queda de Gondolin que se destaca pela minúcia descritiva e riqueza de pormenor, o conto termina com a fuga de Tuor e Idril, acompanhados do filho, Eärendel. Ao dirigirem-se para sul, os fugitivos olham para trás, numa fenda entre montanhas, e contemplam a ruína cercada de chamas da cidade onde viviam. Estavam a caminho de uma outra história, o Conto de Eärendel, que Tolkien nunca chegou a escrever, mas que é reproduzido neste livro, em esboço, com base noutras fontes.



Sabe sempre bem regressar ao mundo criado por Tolkien. Estas viagens que faço pelos seus livros já duram há muito tempo, mais de duas dezenas de anos, e continua a fascinar-me. Este livro é, tal como todos os outros, uma obra que deve ser lido por todos os fãs do autor.

Como podem ver pela sinopse, esta história passa-se muito antes de O Senhor dos Anéis e aqui a escala é enorme, fazendo lembrar O Silmarilion, talvez o melhor livro de Tolkien. 

Tal como nos outros livros, a escrita de Tolkien é extremamente rica, apesar de se notar a mão do seu filho aqui e ali, mas é inegável a qualidade da narrativa. A história, tal como se esperava, desenvolve-e lentamente. Os livros de Tolkien não são de ritmo elevado, e este também não. O que temos aqui é um enredo coerente, denso e que nos oferece uma visão muito abrangente de tudo o que é necessário saber e não só. Tolkien dava um foco impressionante ao detalhe, principalmente ao passado das personagens e do mundo, criando algo que parece realmente real de tão pormenorizado que é.

Claro que aqui já não há surpresas. A qualidade do autor é inegável e os nossos olhos focam-se no que é realmente importante: a construção do mundo e a história em si. Gostei bastante da história, recheada com personagens fascinantes e bem criadas que sustentam o enredo com qualidade. A história vai avançando, as personagens revelam-se nos grandes momentos e o mundo ganha uma escala que poucas obras conseguem atingir. 

A tudo isto juntam-se fantásticas ilustrações de Alan Lee que tornam o livro em algo totalmente obrigatório.

Com uma história muito boa e um mundo que outros autores apenas sonham conseguir criar, este é mais um livro obrigatório para os fãs de Tolkien, mas não só. Claro que quem conhecer o universo de Tolkien perceberá cada página, sentirá o sombra de Melkor, e quem não conhecer este mundo poderá ficar ligeiramente confuso num ou noutro momento, mas a verdade é que qualquer fã de fantasia deverá ler este livro.

Luís Pinto


quarta-feira, 3 de abril de 2019

OS JULGAMENTOS DE NUREMBERGA


Autor: Bernard Michal


Sinopse: Os Julgamentos de Nuremberga foram o mais importante processo internacional de todos os tempos. Tiveram início a 20 de novembro de 1945 e marcaram definitivamente o fim da Segunda Guerra Mundial. Os «crimes contra a Humanidade» ganharam novos contornos ao responsabilizar‑se não só quem os praticou mas também aqueles que, pelos seus conselhos e influência, contribuíram para o deflagrar da guerra. Os alvos eram as mais altas personalidades do Terceiro Reich, civis e militares: Goering, Hess, Ribbentrop, Keitel ou Rosenberg. Hitler foi o grande ausente.
Como se chegou a semelhante processo? Teriam os Aliados o direito de se arvorarem em juízes e carrascos de um país e de um regime vencidos? Seria o processo legítimo? E se a guerra tivesse sido ganha pelos nazis, teria o mundo assistido a um «Nuremberga» ao contrário? Estas são algumas das questões a que este livro procura dar resposta.
Speer, um dos réus, declarará, ao reconhecer a culpabilidade do regime de Hitler: «Este processo é necessário. Mesmo sob uma ditadura, crimes tão abomináveis exigem uma responsabilidade comum. Seria uma desculpa inadmissível pretender escondermo‑nos por detrás da obediência às ordens.»



Regresso uma vez mais a este tema sobre o qual já li bastante. A Segunda Guerra Mundial é um dos momentos mais marcantes da Humanidade, por tudo o que alterou, pela forma como mostrou a nossa natureza, e também pelas alterações políticas que criou. A isso junta-se toda a parte filosófica, psicológica e económica que ainda hoje é estudada.

Neste livro olhamos para os julgamentos de Nuremberga, provavelmente, os julgamentos mais famosos de sempre. O livro explora e aprofunda bastante estes julgamentos, como foram criados, como foram dirigidos e quais eram realmente os seus objetivos. Estamos a falar de julgamentos completamente diferentes de tudo o resto que já tinha sido feito até então, uma nova página nos direitos humanos, na responsabilização, na luta contra a tirania mas também contra aqueles que fogem à responsabilidade ao alegarem que executaram ordens.

Gostei bastante da forma como o livro nos dá contexto. Nunca me senti perdido e a montagem é um grande trunfo pela forma como vai dando informação e como liga momentos e factos. Com isto o livro torna-se coerente e detalhado, mas sem baixar demasiado o ritmo. O resultado é que apesar de o tema ser forte e pesado, nunca baixei o ritmo de leitura. Neste aspeto temos de dar os parabéns ao autor pela forma como agarra o leitor, dando-lhe todos os detalhes importantes para uma compreensão extensa e completa dos julgamentos mas também dos efeitos, tanto antes como depois dos mesmos.

Outra questão interessante é a forma como o livro aborda a possibilidade de os nazis ganharem a guerra. Que tipo de julgamentos teríamos? E com esta possibilidade o livro torna-se mais psicológico, mais filosófico e, em certos momentos, mais político. É, por tudo isto, um livro que deve ser lido. Que nos ensina bastante, que choca e que nos leva a pensar sobre  o que aconteceu, e o que teremos de fazer para que não se repita. Um livro que um dia voltarei a ler e que explora um dos momentos mais importantes da nossa História e que tão poucas pessoas conhecem. 

Luís Pinto

terça-feira, 19 de março de 2019

Passatempo: Dia do Pai - God of War


PASSATEMPO

God of War



Hoje é o Dia do Pai e por isso temos de ter passatempos! 

Para além do último livro de Haruki Murakami que também estamos a oferecer hoje noutro passatempo, vamos oferecer um God of War para Playstation 4. 

Sendo Dia do Pai, tinha de ser este jogo o oferecido!

Em primeiro lugar, muito obrigado à Playstation Portugal por me possibilitar este passatempo!





Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 2 de abril

Apenas é permitida uma participação por pessoa

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão ser fãs ou seguidores do blog: (Tek Test - Link aqui)

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Nas redes sociais, no post deste passatempo, devem identificar três pessoas.
Procurem o post no Facebook de qualquer um dos blogs ou no meu Instagram!

Se seguirem a conta de Instagram (Link aqui), ganham mais uma participação extra.


 Pergunta: Qual o jogo que gostavam de ver em passatempo por aqui nos próximos dias? 


Boa sorte a todos!


BATISMO DE FOGO


Autor: Andrzej Sapkowski



Sinopse: A Irmandade dos Magos foi aniquilada e Geralt ficou seriamente ferido. O bruxo deveria ser o guardião dos inocentes e o protetor dos necessitados perante os monstros poderosos e implacáveis que fazem dos humanos a sua presa. Mas agora que tempos sombrios pairam sobre o mundo, Geralt não poderá defender os homens enquanto não recuperar dos seus ferimentos.
As guerras devastam todos os territórios e o futuro da magia está ameaçado. Mas as feiticeiras que sobreviveram estão determinadas a protegê-lo. É um momento conturbado, e Ciri, a herdeira do trono de Cintra, continua desaparecida. Surgem rumores de que ela estará na corte de Nilfgaard para casar com o imperador. Ferido ou não, Geralt tem uma missão a cumprir…




Aqui está o quinto volume da saga que The Witcher que deu origem à muito famosa série de videojogos. Para aqueles que não conheçam esta saga, os livros de Andrzej Sapkowski tornaram-se mundialmente famosos ainda antes de os jogos terem o reconhecimento astronómico que têm agora. Para além disso, os livros seguem uma história dos jogos que vieram depois, mas o universo é o mesmo.

Com a história a continuar os acontecimentos do livro anterior, Geralt está numa fase complicada tal como a sinopse indica, o que leva a que este livro de imediato se torne diferente dos anteriores. O ritmo agora é outro, existindo mais tempo para se aprofundar algumas personagens. O autor tem como grande trunfo as suas personagens e o seu mundo, e este livro é a prova disso. 

Nestas páginas o autor aprofunda alguns passados, algumas personagens, expande o seu universo e torna-o mais coeso, algo sempre importante num mundo de fantasia. Mas faz mais do que isso... ao explorar algumas personagens, explica, indiretamente, alguns dos motivos para certas decisões anteriormente tomadas. Com isso são reveladas novas ligações, novos sentimentos e muito se prepara para os próximos livros, mas, principalmente, torna melhores os livros anteriores.

Pelo meio, bons momentos de ação, diálogos inteligentes e, claramente, grande foco em aumentar o suspense para o que virá. Este é um livro que constrói vários conceitos e temas que poderão ser usados nos próximos livros. Para além disso, Geralt é, com todos os seus defeitos, uma personagem cativante pela sua força de vontade, pelos seus sentimentos e pela forma como encara o mundo no qual vive.

Este quinto livro mantém a qualidade dos livros anteriores. Cheio de magia, ambientes negros e um mundo pesado e bem criado, este livro é mais uma boa leitura numa saga consistente e que facilmente agarra qualquer fã de literatura fantástica. Rápido, intenso e original, acaba no momento certo para nos deixar com vontade de ler os próximos livros. Venham eles, porque esta saga é muito boa!

Luís Pinto



Passatempo: A morte do Comendador Vol.II




PASSATEMPO

A MORTE DO COMENDADOR

Vol.II









O carnaval chegou um bocadinho mais tarde ao Ler y Criticar e ao Tek Test, mas aqui está ele, e nos próximos dias vamos ter 7 passatempos! Vão ser 5 jogos diferentes e 2 livros!

Preparados?

Participem e fiquem atentos aos próximos dias!

Como sempre, obrigado a todos os que tornaram estes passatempos possíveis! Espero que sejam grandes sucessos para que continuem!



Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 30 de março

Apenas é permitida uma participação por pessoa

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão ser fãs ou seguidores do blog: (Tek Test - Link aqui)

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Se partilharem nas redes sociais o post deste passatempo, ganham uma participação extra.
Procurem-no no Facebook de qualquer um dos blogs ou no Instagram!

Se seguirem a conta de Instagram (Link aqui), ganham mais uma participação extra.



 Pergunta: Que vídeos sobre livros gostavam de ver no canal?


Boa sorte a todos!