terça-feira, 21 de maio de 2019

Passatempo: Lazarus





PASSATEMPO

Lazarus 
de Lars Kepler




O verão está a chegar (esperamos nós!)!!!

E por isso aqui está um passatempo para todos aqueles que precisam de uma intensa leitura de verão! Estamos a oferecer o novo livro de Lars Kepler!


Em primeiro lugar, muito obrigado a todos os que tornaram este passatempo possível! 



Regras do passatempo:

O passatempo termina dia 31 de maio

Apenas é permitida uma participação por pessoa

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Se seguirem o Tek Test no Facebook ou no Instagram, ganham uma participação extra: (Facebook - Link aqui) ou (Instagram - Link aqui)

Se identificarem uma pessoa no post deste passatempo ou partilharem, ganham uma participação extra.
Procurem o post no Facebook de qualquer um dos blogs ou no meu Instagram!


Se comentarem este vídeo análise à Rockbox Bold M indicando o que gostam ou não gostam no produto, ganham uma participação extra. (Link aqui).



Boa sorte a todos!



Passatempo: A Guerra dos Tronos DVD Box - Vencedor!


PASSATEMPO

A Guerra dos Tronos 

DVD Box temporadas 1 a 7


Vencedor!




Chegou ao fim um dos passatempos mais participados de sempre por aqui! A Guerra dos Tronos é mesmo um grande fenómeno e fica aqui prometido que existirão mais passatempos com produtos desta série!

Como sempre, tenho de agradecer a todos os que tornaram possível oferecer este prémio tão valioso e espero que o canal continue a crescer para que um dia seja possível ter passatempos com mais do que um exemplar!

Obrigado a todos os que participaram e partilharam este passatempo, tornando-o num grande sucesso!

Fica atento, porque prometo que existirão mais passatempos nos próximos dias!

E o vencedor é:

João Carvalho Pires

Parabéns ao vencedor!


segunda-feira, 20 de maio de 2019

PORTUGAL E O SEGREDO DE COLOMBO


Autor: Manuel da Silva Rosa


Sinopse: No ano de 1444, perto da região onde outrora se erguera Constantinopla, um monarca cristão decidiu quebrar a sua trégua com os muçulmanos e conduzir os seus homens para o campo de batalha. O destino, porém, faz com que o seu exército seja dizimado, os mais fiéis companheiros sejam encontrados mortos e que este desapareça sem deixar rasto. Anos depois, na ilha da Madeira, mais de 3000 quilómetros a oeste, um misterioso cavaleiro de Santa Catarina do Monte Sinai casa-se com uma dama da elite portuguesa. . . e tem um filho. Essa criança ficaria para a história com um nome que é hoje conhecido em todo o mundo: Cristóvão Colombo.





A identidade de Colombo é um tema bastante falado nos últimos anos na literatura mais comercial, mas também existem livros mais académicos que exploram alguns factos e pressupostos para chegaram o mais próximo possível da verdade. Neste campo, Manuel da Silva Rosa é um nome com muito prestígio e conhecimento sobre o assunto. 

Apesar de já ter lido outros livros sobre este tema, já há algum tempo que estava para ler algo deste autor sobre Colombo, e com a chegada deste livro, decidi avançar.

É um livro muito bem montado, explorando até o que aconteceu antes do nascimento de Colombo. Desde o início que se percebe que o autor está a criar uma base muito bem sustentada para a sua teoria, e com isso avança lentamente. O trabalho de investigação é realmente impressionante, muito bem estruturado e explicado de forma simples, levando a que nunca me sentisse perdido. 


No entanto, o trunfo do livro está na forma abrangente como o autor explora todos os factos recolhidos. Religião, sociedade, economia, política, espionagem, o autor explora todos estes temas com mestria para que se perceba o objetivo da missão de Colombo, o quanto era importante, o que mudou, como teve de ser planeada e, claro, o impacto que teve a curto, médio e longo prazo. 

Apenas um livro assim tão abrangente, que explorasse todas estas partes da sociedade poderia explorar devidamente uma missão global e um homem que se tornou global. É este o trunfo final do livro, de nos mostrar os factos, de nos mostrar como tudo foi feito, como tudo mudou, e o porquê de ser preciso tanto tempo para se perceber o que estava a ser mascarado. Apreciei bastante esta leitura, e mesmo já tendo lido outros livros sobre o assunto, este ensinou-me mais, foi mais completo e mais consistente e coerente no que me foi mostrando. Não é um livro de leitura rápida, mas sim um livro cuidadoso no que explora, no que afirma, sempre bem sustentado. Se este tema vos interessa, então talvez este seja o melhor livro que podem ler sobre Colombo.

Luís Pinto


segunda-feira, 13 de maio de 2019

BREVE HISTÓRIA DA IDEOLOGIA OCIDENTAL


Autor: Rolf Petri


Sinopse: Vivemos numa era «pós-ideológica». Mas quando assistimos aos noticiários televisivos ouvimos líderes políticos que falam sobre sociedades «avançadas», especialistas em geopolítica que sugerem intervenções «humanitárias», e pivôs de telejornais que classificam um homicídio como «bárbaro». Que significa tudo isto? 
Numa obra abrangente, Rolf Petri revela como a linguagem política quotidiana está repleta de representações ideológicas do mundo, e situa-as numa narrativa histórica acessível.
Da secularização da Europa e do projeto iluminista de «civilização» à preocupação contemporânea com catástrofes ideológicas ou com o fim da história, este livro distingue os elementos nucleares da ideologia ocidental. Chamando a atenção para o carácter ideológico da mundivisão ocidental, e para as suas falhas e limitações, este livro adverte para os perigos que decorrem da arrogância das mentalidades.



Quando li a sinopse deste livro, confesso que fiquei bastante curioso. O livro promete abordar um tema que raramente é discutido, mas que está sempre presente nas nossas vidas. Afinal, como foi criada a ideologia atual da nossa sociedade ocidental e, até que ponto, está correta?

Foi com estas ideias que decidi avançar neste livro e agora que devo fazer a análise, quero explorar ao mínimo alguns dos conceitos presentes para não estragar a leitura de quem quiser ler estas páginas. Este é um livro para se ler, que nos leva a pensar, que devemos questionar, retirar conclusões e continuar a avançar. É um livro que agradará a todos os que queiram explorar este tema, principalmente pela forma como nos leva a pensar.

Um dos trunfos do livro está no facto de não dos empurrar para uma ideia ou conclusão. É um livro que nos leva a questionar, a encontrar pontos de contacto entre a realidade que conhecemos e os conceitos explorados pelo autor. E com isso, o autor explora ideias de um ponto de vista mais macro, e nós de um ponto de vista mais micro, mais focado na nossa realidade social.

Após explorar bem a base dos nosso ideais, após explorar o caminho que nos trouxe até aqui, o autor começa a questionar muito do que se diz e se faz. O poder das palavras é importante na nossa sociedade, sempre foi, e assim continuará. A forma como dizemos algo, as palavras que usamos, fazem a diferença. E o autor explora tudo isso, focado nas nossas limitações enquanto sociedade, nos perigos do que criamos, do que não queremos ver ou do que achamos não ter importância. Tudo isto misturado num livro bem estruturado, bem montado e que voltarei a ler, se possível, daqui a muitos anos, para o comparar com o futuro. Até onde nos levará o nosso conhecimento, a nossa arrogância, a nossa necessidade de termos sempre mais e mais, mesmo contra certos ideais.

Não quero explorar as ideias do autor porque estas devem ser lidas no livro, pela ordem certa, com o contexto certo. O que posso dizer é que este é um livro interessante, bem escrito, bem montado, e com um grande trabalho de investigação. Em nenhum momento foi demasiado denso e a imagem global da nossa sociedade está muito bem trabalhada. Um livro a ler sem reservas, se este tema vos interessar.

Luís Pinto



sexta-feira, 10 de maio de 2019

COMECE BEM O DIA


Autor: Martina Ferrer


Sinopse: «Pequeno-almoço de príncipe, almoço de barão, jantar de pobre», diziam as nossas avós. Sempre se soube que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia; então, porque é que tantos portugueses se contentam com cereais de marca branca, torradas apressadas ou um bolo seco e um galão? Começar melhor o dia é possível, é fácil… e só lhe faz bem. Com uma introdução sobre a importância da primeira refeição do dia para uma dieta equilibrada e saudável, Comece Bem o Dia apresenta mais de 60 receitas de bebidas frias e quentes, iogurtes, pudins, pratos de ovos, pães, crepes e panquecas, bolos e muffins, patés, barras, granolas e papas de aveia, cada uma com indicações específicas para alergias e intolerâncias.




O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia, todos sabemos isto, mas, no meu caso, o problema é a falta de tempo e também de criatividade para fazer algo diferente. Por causa disso, por vezes vejo livros de receitas focados nos pequenos almoços, mas nunca fico totalmente satisfeito porque o que apresentam são receitas que devido à sua complexidade, demoram algum tempo, e eu deixo-as de lado. Claro que cada pessoa tem o seu próprio horário, mas no meu caso o que me faz ter maus pequenos almoços é a falta de tempo e a falta de ideias rápidas.

Este livro, surpreendeu-me porque me deu o que eu queria. Procurei algo rápido, diversificado e saboroso, e este livro tem muitas receitas que se adaptam a estes requisitos. Claro que existem receitas que fogem destes parâmetros, mas a maioria era exatamente o que procurava.

Para mim o grande trunfo do livro é a sua diversidade. Desde pão, iogurtes, crepes ou panquecas, este livro tem de tudo, com grande destaque para as bebidas quentes e frias, que muitos livros têm a tendência de tornar demasiado complexas, quando não existe essa necessidade.

Outra área muito interessante são as granolas e barras de cereais, também com boas receitas. Aqui temos algo que demora a ser feito, mas que dá para muitos dias. 

Para analisar este livro, tentei fazer a grande maioria das receitas e correram bem, o que é de enaltecer tendo em conta o facto de não ser grande cozinheiro, provando que as receitas são simples e práticas. O livro tem as receitas bem explicadas, é direito, não se perde e pelo meio ainda oferece algumas dicas para o dia a dia. O resultado é um livro bastante prático. Claro que cada pessoa pode procurar alguns fatores diferentes neste livros, mas para mim o importante era a diversidade e que fosse prático e rápido, e este livro tem exatamente isso. Existirão, certamente, outros livros nesta área que me possam oferecer o mesmo, mas confesso que é raro encontrar algo que me convença totalmente.

Se procuram livros de receitas de pequeno almoço que ofereça algo saboroso e prático, este é um livro a ter, principalmente pelas excelentes bebidas, granolas, pães, etc... recomendo! 

Luís Pinto