sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

OS CINCO PILARES DA PIDE


Autor: Irene Flunser Pimentel


Sinopse: A prestigiada historiadora Irene Flunser Pimentel apresenta-nos um retrato rigoroso de cinco das principais figuras que marcaram a PIDE/DGS pelas suas actividades, atitudes e tomadas de decisão: Barbieri Cardoso, Álvaro Pereira de Carvalho, José Barreto Sacchetti, Casimiro Monteiro e António Rosa Casaco.




Este é o segundo livro que leio da autora Irene Pimentel e é mais uma excelente investigação.

Tal como a sinopse indica, este é um livro sobre cinco pessoas que foram os pilares e o motor da PIDE durante tantos anos. Como devem imaginar, não é um livro fácil, em primeiro lugar porque não é uma leitura rápida, e em segundo porque é a realidade, e a realidade tem outro impacto. Quando lemos estas páginas, lemos a nossa História, lemos um bocadinho da História do nosso país, lemos até onde foram alguns, e a onde poderemos um dia voltar. 

É, em todos os aspetos, um livro que deve ser lido. É lento, é minucioso, é um soco no estômago. Este é um tema que sempre me interessou bastante e sobre o qual já li bastante de um ponto de vista mais macro, mais abrangente. Aqui neste livro a investigação centra-se nas pessoas mais importantes, nestes cinco pilares, no que fizeram e porque o fizeram.

Obviamente que não é um livro que interesse a todos os leitores, mas quem estiver interessado, tem aqui uma investigação muito bem conseguida. A estrutura do livro é um dos seus trunfos e a forma como a autora vai revelando a sua investigação cativou-me. Acima de tudo, nunca me senti perdido, pois a autora oferece todo o contexto necessário com a criação de uma base que ajudará qualquer leitor que não domine este tema.

Após essa base de contexto e conhecimento estar criada, a autora começa então explorar o foco do livro, estas cinco pessoas. Foi, desde o início, um livro que me ensinou bastante. Claro que ao ser um livro muito focado nestas cinco pessoas, poderá não oferecer um conhecimento muito vasto das ações da PIDE, mas a verdade é que dá mais do que esperava. Para não nos deixar perdidos, a autora aprofunda e explica as ações da PIDE de um ponto de vista social e político, abordando o porquê de cada decisão, o que correu bem e o que correu mal.

Globalmente é um livro apenas para os que se interessarem pelo tema, pois é um livro bastante específico. Mas uma coisa é certa, estamos perante uma investigação muito boa exposta num livro muito bem montado. Se o tema vos interessa, este é um livro a ler.

Luís Pinto


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Passatempo: Farcry New Dawn


PASSATEMPO

Farcry New Dawn


Chegou o momento de começarmos um novo passatempo! Hoje temos para oferecer o novo Farcry New Dawn! A todos os que tornaram este passatempo possível, o meu agradecimento!



Os passatempos estarão ativos nos meus dois blogs, Ler y Criticar e Tek Test.



Aproveito também para agradecer a todos os que seguem os meus blogs/canal, que os ajudam a crescer e que participam para que esta iniciativa seja um sucesso todos os anos!



Regras do passatempo:

Este passatempo extra termina dia 6 de março de 2019

É indiferente em que blog participam (Ler y Criticar ou Tek Test)


Como participar:

Preencher o formulário em baixo.

Deverão ser fãs ou seguidores do blog: (Tek Test - Link aqui)

Deverão subscrever no Youtube o canal Tek Test (Link aqui)

Se seguirem a conta de Instagram (Link aqui), ganham uma participação extra.

Se deixarem um comentário ao jogo no vídeo da análise do jogo, ganham uma participação extra. (Link aqui)



Responder no questionário à pergunta: Qual a nota dada ao jogo na análise do Tek Test? (Link aqui)


Boa sorte a todos!



segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

SANGUE & FOGO - Volume 1 - Parte 2


Autor: George R. R. Martin



Sinopse: A Casa Targaryen governa Westeros. O Velho Rei e a Boa Rainha morreram. Os herdeiros do Dragão perfilam-se para a sucessão numa época aparentemente tranquila. Mas as sementes da guerra ameaçam estes tempos de paz e a ambição levará a uma batalha feroz pela posse do tão ambicionado Trono de Ferro.
Porque foi a Dança dos Dragões tão devastadora para os Sete Reinos? Quem é o legítimo herdeiro do Dragão? E que papel desempenhou a Casa Stark nesta luta de poder?  Estas são algumas das questões a este livro dá resposta pela mão de um reconhecido meistre da Cidadela e das quarenta e seis ilustrações a preto e branco.
Sangue & Fogo apresenta pela primeira vez o relato completo da dinastia Targaryen, permitindo uma compreensão perfeita da fascinante, dinâmica e por vezes sangrenta história de Westeros.”


Aqui está a segunda parte do livro que explora a história da família Targaryen, a sua ascensão e os problemas para manter o poder e a sucessão da coroa. 

Tal como se esperava, Martin continua no seu estilo a surpreender os leitores, a ter grandes momentos de suspense, de reviravoltas, traições, jogos de poder e grandes diálogos. A forma como explora as personagens continua a ser o forte do autor, com uma construção coerente e consistente, que o ajudará a sustentar os grandes momentos deste livro. A forma como Martin joga com as ambições de certos personagens, com os medos, traumas, crenças e sentimentos é a grande base para um livro e para uma história que é sobre pessoas, sobre como cada uma tenta alcançar algo, tenta sobreviver ou ser feliz.

Com uma complexa teia de acontecimentos, este livro vai avançando com uma narrativa que tem tanto de simples como de complexa, como se estivéssemos realmente a ler um livro de História de uma terra distante. As personagens são excelentes, Martin arrisca na narrativa e no desenrolar de acontecimentos e surpreende, porque raramente sentimos que algo é forçado. 

Para além de tudo isto, este é um livro que se liga bastante bem com o que já sabemos da História de Westeros. As famílias e os locais que já conhecemos têm peso, destaque e identidade, tornando este livro numa obra obrigatória para conhecermos mais sobre este mundo que tantos fãs tem fascinando. Tudo o resto que possa dizer sobre Martin, já foi dito. Fiel ao seu estilo, estes dois livros não estão entre os melhores do autor, mas a qualidade é inegável, e esta páginas são totalmente obrigatórias para todos os que querem saber mais sobre Westeros. Aos poucos, Martin vai criando um mundo cada vez completo e cheio de História. Um livro a ter!

Luís Pinto


quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

FACTFULNESS


Autor: Hans Rosling




Sinopse: Quando fazemos perguntas simples acerca de tendências globais - qual a percentagem da população mundial que vive na pobreza; qual a razão pela qual a população mundial está a aumentar; quantas raparigas completam os estudos - obtemos respostas sistematicamente erradas. Tão erradas que um chimpanzé que escolhesse as respostas ao acaso faria melhor do que professores, jornalistas, investidores e laureados com o Prémio Nobel.
Neste livro, o professor de Saúde Internacional e fenómeno global das conferências TED, Hans Rosling - juntamente com os seus colaboradores de longa data, Anna e Ola -, propõe uma nova explicação radical da razão pela qual aquilo acontece. 
Revelam os dez instintos que distorcem a nossa perspetiva - desde a nossa tendência para dividirmos o mundo em dois campos (em geral, uma versão do «nós e eles») até à forma como consumimos os média (onde domina o medo) e como percecionamos o progresso (acreditando que a maior parte das coisas está a piorar).
O nosso problema é não sabermos o que não sabemos, e mesmo as nossas conjeturas são determinadas por preconceitos inconscientes e previsíveis.
Afinal de contas, o mundo, com todas as suas imperfeições, está em muito melhor estado do que aquilo que poderíamos pensar. Isso não significa que não existam preocupações reais. Mas, quando nos preocupamos com tudo a todo o momento, em vez de adotarmos uma visão do mundo baseada em factos, podemos perder a nossa capacidade para nos focarmos nas coisas que mais nos ameaçam.



Este foi um livro que imediatamente me despertou a atenção pelo seu tema. Hans Rosling, atualmente um fenómeno na internet com as suas palestras, tem aqui um livro interessante, apesar de por vezes forçar um bocado uma ideia padrão, mas vamos por partes.

Este livro parte do princípio de que nós, enquanto indivíduos, não temos noção do que não sabemos, temos ideias preconcebidas e que essa percepção distorce a nossa noção de realidade. Até aqui, tudo certo e nada mais óbvio. Por mais que possamos estar informados, por mais que possamos ler, o nosso conhecimento será sempre diminuto. Claro que a sinopse exagera na parte do chimpanzé, mas a tem um fundo de verdade. 

Muitos de nós temos uma ideia negativa da nossa sociedade, do nosso mundo, porque é com os maus exemplos que somos "atingidos" todos os dias, quer com a comunicação social e redes sociais, mas também com muitas das conversas que temos entre amigos e familiares sobre acontecimentos maus ou trágicos. 

Nestas palavras, Rosling oferece uma imagem diferente, realista, muito focada em estatística, e foi graças a isso que o meu interesse aumentou ainda mais. Na minha vida profissional a estatística está sempre presente, não só para avaliação de tendências, mas também para tentar perceber o que estará para acontecer a curto e médio prazo. Aqui o autor olha para os factos, cria estatísticas e mostra-nos o quanto poderemos estar errados em relação ao estado atual do mundo e também da sociedade. Claro que ainda há muito a melhorar, muita coisa está mal, funciona mal e tem de se melhorar, mas será o cenário assim tão negro quanto a televisão e os jornais nos tentam mostrar? Com um brutal progresso tecnológico de forma diária, porque é que nunca sabemos nada do que se tem inventado nas mais importantes áreas?

Claro que Rosling sabe "vender o seu peixe", mas vende-o de forma realista, com coerência e consistência. Quando Bill Gates e Obama recomendam este livro, o interesse aumenta, mas depois o próprio livro trata de nos surpreender e agarrar. Claro que há leitores melhor informados do que outros, claro que muitos têm uma melhor noção de como está o mundo, mas todos aprenderão algo com este livro.

Luís Pinto


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

FUNDAÇÃO


Autor: Isaac Asimov



Sinopse: Há muitos milhares de anos que o Império Galáctico reina absoluto sobre todos os mundos habitados. Mas agora está em decadência.
Apenas Hari Seldon, o criador de uma nova e revolucionária ciência, prevê a inevitável chegada de uma era de trevas jamais vista. Para preservar o conhecimento e salvar a Humanidade, Seldon reúne os melhores cientistas e eruditos do império num planeta sombrio para servirem de guia e darem esperança às futuras gerações. Dá a este santuário o nome de Fundação.
Mas a jovem Fundação rapidamente fica à mercê dos corruptos senhores da guerra que se erguem do decadente império. E esta última esperança da Humanidade tem de enfrentar uma escolha dolorosa: submeter-se aos bárbaros e viver em escravatura ou lutar pela liberdade e arriscar a destruição total



Se gostam de Ficção Científica, muito provavelmente já ouviram falar de Asimov, talvez o mais marcante autor do género. Asimov, autor de várias livros com grande impacto na ficção científica, muitas vezes com grande foco na inteligência artificial, tem aqui a sua obra prima, um livro que moldou a própria forma como as Space Operas passaram a ser criadas.

“Never let your sense of morals prevent you from doing what is right.”

Com uma imaginação incrível e grande atenção ao detalhe, Asimov criou um mundo literário fantástico, bastante coeso e inteligente, com uma base credível e foco no ser humano. Aliás, é esse o grande trunfo do livro: o de ser uma obra de grande impacto e magnitude, mas que não deixa de se focar no ser humano, nos seus defeitos e virtudes, nas suas forças e fraquezas. É um livro de FC, mas apenas no seu conceito base, porque é na realidade um livro sobre pessoas. Quanto vale um valor moral?

“Violence is the last refuge of the incompetent.” 

Com uma escrita cuidada e interessante, Asimov não dá passos em falso, quer no enredo, quer na construção do ambiente, tudo funciona na perfeição enquanto vemos a luta pela sobrevivência das personagens principais. E é por isso que este livro é tão abrangente e humano, porque o foco está nas bases do próprio ser humano: o instinto de sobrevivência, a tendência para a ganância, para a corrupção, a imprevisibilidade do amor, da amizade e do sacrifício. Tudo isto é o que move este livro, numa história que fica para sempre na nossa memória, não só pelos seus momentos, mas também pela sua magnitude. 

Claro que atualmente existem muitos livros que utilizam as mesmas bases, os mesmo fluxos, e as Space Operas são mais que muitas, mas nenhum teve tamanho impacto, nenhuma explorou o ser humano desta forma e poucos livros de FC serão eternos como este é. "Fundação" está no topo do que a ficção científica pode oferecer. Está lado a lado com outros grandes colossos, como "Duna" ou "A guerra eterna". Um livro obrigatório, mesmo para aqueles que não são grandes apreciadores do género, mas que apreciam obra primas literárias.

Luís Pinto