quinta-feira, 6 de setembro de 2018

O TEMPO DO DESPREZO


Autor: Andrzej Sapkowski





Sinopse: Venha conhecer os livros que inspiraram o popular jogo The Witcher
Geralt, o bruxo, lutou contra monstros e demónios por toda a terra, mas até ele pode não estar preparado para o que está a acontecer com o seu mundo. Há intrigas, divergências e rebeliões por todo lado. Reis e exércitos estão a posicionar-se, ansiando por guerra e sangue. Os elfos ainda sofrem depois de décadas de repressão e o número de refugiados nas florestas aumenta a cada dia. 
Os Magos lutam entre si, alguns a soldo dos reis, outros na defesa dos elfos. E, neste caos, Geralt e Yennefer precisam de proteger Ciri, a criança da profecia que todos procuram. Pois quer viva quer morra, Ciri tem o poder de salvar o mundo… ou de o destruir.



Aqui está o quarto livro da saga The Witcher mundialmente famosa, tanto pelos livros como pelos videojogos. 

Neste quarto livro, que começa com um ritmo bastante alto e o enredo torna-se cada vez mais negro. Geralt continua a ser o grande foco, num enredo cada vez mais cheio de intrigas. Tal como se esperava, as personagens continuam a ser desenvolvidas tal como o mundo em si, criando um mundo coerente e no qual as personagens encaixam muito bem. Um dos aspetos mais importantes desta saga é este mundo, credível dentro das suas regras base e bastante coerente, com uma boa história passada que o suporta. A sensação que tive durante estes primeiros quatro livros é que o autor tem muito já planeado desde o início, levando a que não se sinta que algo foi inserido de repente. Raças, costumes, preconceitos, crenças, magias, tudo tem uma base coerente e que se liga a tudo o resto.

Como sempre, Geralt é um personagem fascinante em alguns momentos, principalmente pela forma como encara este mundo. As ligações que Geralt cria com as outras personagens é um catalisador do enredo, pois essas ligações ajudam a desenvolver muito da própria narrativa, tornando tudo mais realista graças a essas interações. Com isso o ritmo raramente baixa, pois o autor vai aprofundando o mundo e personagens sem parar com o avançar da ação. Nesse aspeto, os diálogos são aqui muito importantes e criados com grande inteligência.

O enredo desenvolve-se bem, com algumas surpresas que me agradaram. Geralt é um personagem que por vezes toma decisões inesperadas mas que são coerentes, levando a narrativa por outros caminhos. Esta jornada de Geralt, e não só, é um prazer de se ler e a cada novo livro percebe-se o porquê de a legião de fãs ser tão grande. 

Visto que ainda falta muito, não irei explorar o enredo e tentei não oferecer qualquer spoiler mesmo em relação aos livros anteriores. Neste momento quero bastante ler os próximos livros e espero que não demore muito. Uma saga de fantasia muito boa e que ainda tem muito para dar!

Luís Pinto


Sem comentários:

Enviar um comentário