segunda-feira, 20 de maio de 2019

PORTUGAL E O SEGREDO DE COLOMBO


Autor: Manuel da Silva Rosa


Sinopse: No ano de 1444, perto da região onde outrora se erguera Constantinopla, um monarca cristão decidiu quebrar a sua trégua com os muçulmanos e conduzir os seus homens para o campo de batalha. O destino, porém, faz com que o seu exército seja dizimado, os mais fiéis companheiros sejam encontrados mortos e que este desapareça sem deixar rasto. Anos depois, na ilha da Madeira, mais de 3000 quilómetros a oeste, um misterioso cavaleiro de Santa Catarina do Monte Sinai casa-se com uma dama da elite portuguesa. . . e tem um filho. Essa criança ficaria para a história com um nome que é hoje conhecido em todo o mundo: Cristóvão Colombo.





A identidade de Colombo é um tema bastante falado nos últimos anos na literatura mais comercial, mas também existem livros mais académicos que exploram alguns factos e pressupostos para chegaram o mais próximo possível da verdade. Neste campo, Manuel da Silva Rosa é um nome com muito prestígio e conhecimento sobre o assunto. 

Apesar de já ter lido outros livros sobre este tema, já há algum tempo que estava para ler algo deste autor sobre Colombo, e com a chegada deste livro, decidi avançar.

É um livro muito bem montado, explorando até o que aconteceu antes do nascimento de Colombo. Desde o início que se percebe que o autor está a criar uma base muito bem sustentada para a sua teoria, e com isso avança lentamente. O trabalho de investigação é realmente impressionante, muito bem estruturado e explicado de forma simples, levando a que nunca me sentisse perdido. 


No entanto, o trunfo do livro está na forma abrangente como o autor explora todos os factos recolhidos. Religião, sociedade, economia, política, espionagem, o autor explora todos estes temas com mestria para que se perceba o objetivo da missão de Colombo, o quanto era importante, o que mudou, como teve de ser planeada e, claro, o impacto que teve a curto, médio e longo prazo. 

Apenas um livro assim tão abrangente, que explorasse todas estas partes da sociedade poderia explorar devidamente uma missão global e um homem que se tornou global. É este o trunfo final do livro, de nos mostrar os factos, de nos mostrar como tudo foi feito, como tudo mudou, e o porquê de ser preciso tanto tempo para se perceber o que estava a ser mascarado. Apreciei bastante esta leitura, e mesmo já tendo lido outros livros sobre o assunto, este ensinou-me mais, foi mais completo e mais consistente e coerente no que me foi mostrando. Não é um livro de leitura rápida, mas sim um livro cuidadoso no que explora, no que afirma, sempre bem sustentado. Se este tema vos interessa, então talvez este seja o melhor livro que podem ler sobre Colombo.

Luís Pinto


2 comentários:

  1. E assim Manuel Rosa descobriu que Cristóbal Colon era da linhagem dos Colonas. Deixe-me rir, depois de eu ter revelado ao Mundo o enigma da palavra Colon, o senhor Manuel Rosa continua a insistir que é de linhagem Colona, depois de ter andado tantos anos a defender nos seus livros que Colon não era nome mas sim um pseudónimo!!! Em que ficamos, haja um pouco de serenidade!

    ResponderEliminar
  2. Quem revelou ao mundo o enigma da palavra Colon? E jâ agora o que significa? A questão da identidade desta figura está perfeitamente em aberto e até ver MSR tem a teoria publicada mais completa.

    ResponderEliminar