segunda-feira, 24 de junho de 2019

25 DE ABRIL, CORTE E COSTURA


Autor: João Cerqueira



Sinopse: Celebram-se os 40 anos da revolução. A Direita propõe uma tourada, a Esquerda um desfile gay.
Entretanto, chegam à cidade um antigo inspector da PIDE decidido a acabar com a festa, um toureiro espanhol que sonha com a União Ibérica, um guru tarado sexual e as Brigadas Indignadas com a missão de fazer explodir uma bomba.









Este é o terceiro livro que leio de João Cerqueira e o autor continua a surpreender-me. João Cerqueira é daqueles autores que tem uma imaginação incrível para agarrar num cenário real, misturar toneladas de humor de coisas sem sentido e criar um enredo interessante, cómico e que até consegue ser coerente, principalmente na forma como expõe a sociedade atual.

Sim, a crítica social continua a ser muito forte, tal como nos seus livros anteriores, mas sempre dado de forma cómica, como se nada fizesse sentido, só que faz. Se lerem a sinopse percebem de imediato que o autor constrói um enredo irreal para satirizar muitos conceitos e preconceitos da nossa sociedade, com grande foco na política, religião, tradições, tecnologia, entre outras coisas.

João Cerqueira conseguiu sempre criar livros bastante cómicos, mas os seus livros têm uma comédia bastante inteligente. A forma como aprofunda certas ideias e factos da nossa sociedade tornam-no num escritor que não se limita a escrever algo cómico ou parvo, mas sim algo com sentido, que nos faz rir mas que também toca na ferida de muitos temas do nosso dia a dia.

Com personagens muito interessantes e diálogos bem estruturados, o livro agarrou-me facilmente, muito graças ao facto de estar a ler uma realidade que conheço, que faz parte de nós, com o devido exagero. Claro que o autor, tal como qualquer obra de comédia, utiliza o exagero em alguns momentos para ter mais impacto, para chegar mais rapidamente e de forma mais eficiente ao leitor, criando momentos que não esquecemos tão cedo, quer seja porque são inteligentes ou cómicos.

João Cerqueira é daqueles autores portugueses que leio sempre. Sempre com qualidade, inteligência e muita comédia, os seus livros são uma crítica social muito bem conseguida, seja ela mais focada em política, religião ou outro tema qualquer. Este é mais um livro que não falha, e mesmo não sendo a sua melhor obra, agradará a todos os que procurem um livro cómico que explore a nossa sociedade portuguesa, e não só...

Luís Pinto




Sem comentários:

Publicar um comentário