quarta-feira, 30 de julho de 2014

OS SEGREDOS DA NOITE


Autor: Sadie Matthews

Título original: Secrets after Dark



Após ter lido o "Abraço da noite", primeiro livro desta trilogia, fiquei com interesse para ver até onde iria a autora com estas personagens. Todavia, o primeiro livro tinha alguns problemas, desde ser algo previsível, passando pelas personagens que não eram aprofundadas como deviam ser, mas que se percebia para se manter o ritmo do livro.

No entanto este livro é muito melhor em todos os sentidos, principalmente porque é um livro muito mais maduro, mais ponderado e que explora melhor as suas personagens. Um dos aspetos mais notórios é que este livro é menos previsível e afasta-se da história básica deste género, que é, mais ou menos, o que apresenta no primeiro livro. Sendo mais original, consegue cativar mais, pois notamos que este livro foi muito mais pensado do que o anterior, proporcionando uma leitura que continua rápida, mas mais inteligente.

Onde se nota uma maior evolução do livro anterior para este é nas personagens. Estas três personagens principais são mais coerentes e aprofundadas com maior sentido para o que é necessário saber neste enredo. As suas decisões são mais de acordo com o que sabemos das suas personalidades e deixa de existir a sensação de imaturidade que por vezes existia no livro anterior. Claro que também aqui nos deparamos com alguns momentos que  parecem forçados, mas que não estragam a narrativa.

Claro que sendo um livro com uma história bastante erótica, o que não faltam são esses momentos, alguns algo surpreendentes, outros previsíveis. Aqui somos confrontados com uma linguagem que pode parecer desajustada em alguns momentos, ou exagerada noutros, mas a verdade é que encaixa na maioria das características das personagens. Alguns leitores poderão não gostar, mas esta é uma das identidades do livro e até do género. Todavia, o que se pede a este género é ambiente, e este cria o seu, à sua maneira. Em comparação ao anterior livro, este é mais intenso em alguns momentos, mas maduro o suficiente para se sobressair nos momentos mais calmos.

Sobre as personagens principais não quero alongar-me muito, mas algumas decisões e diálogos levam-me a querer ler o próximo e último livro, principalmente porque vejo caminhos complicados para os personagens e quero saber quais as decisões que irão tomar. Este sensação é estranha em alguns momentos pois senti que apenas no segundo livro conheci devidamente o casal da trilogia, e que as duas personalidades expostas no livro anterior não são as personagens que acabarão esta trilogia. É um corte óbvio em vários aspetos com o livro anterior, mas que são subtis o suficiente para olharmos para esta trilogia como um todo. 

Resumindo, dentro do seu género, este livro destaca-se. É verdade que li poucos, mas este é mais maduro do que a maioria. Não se agarra a tantos clichés nem tem como objetivo o erotismo gratuito (apesar de ter momentos intensos) de outras obras. Não é um livro de qualidade extrema nem o tenta ser, e quem os lê também não é isso que procura. Procura emoção, sensualidade, surpresas e alguma coerência. Este livro oferece isso, e por isso recomendo-o a quem gostar do género. 

Luís Pinto

terça-feira, 29 de julho de 2014

Passatempo: Cozinha para dias felizes - vencedor!

PASSATEMPO
*

DIA 29
 

  *

Cozinha para dias felizes

  *

Vencedor! 
*

Hoje anunciamos o vencedor deste passatempo, que receberá na sua casa este excelente livro e agradeço imenso a todos os que ajudaram na construção deste passatempo.
*
Tentaremos que todos os vencedores sejam anunciados com a maior brevidade, mas nem sempre será possível, pois a própria forma como as participações são contabilizadas não é rápida, devido ao pedido feito antes de começarmos esta iniciativa, e que aumenta a possibilidade de alguns participantes.
*
Agradecemos a todos os que participaram e aproveitem para participar nos restantes passatempos ativos
*

A todos os que participaram, obrigado e boa sorte para os próximos passatempos!
*
E o vencedor é: 
*
Ana Paula Antunes Freitas
*
Parabéns!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

GUERRA NAS SOMBRAS


Autor: Mark Mazzetti

Título original: The way of the knife: CIA, a secret army, and a war at the Ends of the Earth



Sinopse: Um relato chocante da transformação da CIA e das forças especiais norte-americanas em máquinas assassinas nos cenários de conflito mais sombrios do mundo. A mudança definitiva nas estratégias de guerra dos EUA após o 11 de Setembro ocorreu longe dos campos de batalha do Afeganistão ou do Iraque, ao contrário do que se poderia pensar. Esta transformação deu-se por meio de operações cirúrgicas, em lugares recônditos do planeta, aos quais os exércitos não chegam facilmente. "Guerra nas Sombras" é o relato inédito dessa nova forma de intervenção militar dos EUA, que esbateu as diferenças entre soldados e espiões, alterando a ética e as práticas de guerra.



O 11 de setembro é um dos dias mais marcantes de sempre. Palavras como "Terrorismo" passaram a fazer parte do nosso dicionários durante muito tempo, olhámos para o mundo com outros olhos, muitas medidas de segurança foram criadas e criou-se um ambiente de apreensão sobre alguns fatores da sociedade.

Neste livro, Mark Mazzetti, vencedor do Prémio Pulitzer, revela de forma documentada e detalhada, como os EUA (neste caso a CIA) alteraram algumas formas de atuação após este incidente, passando a perseguir os seus inimigos com táticas nunca antes usadas. Desde as novas possibilidades tecnológicas, oferecendo espionagem à distância com drones, passando pela contratação de assassinos profissionais ou recrutamento de redes de espionagem clandestina, entre muitas outras opções, a verdade é que Mazzetti consegue fazer um excelente trabalho ao descrever e explicar estes novos conceitos de espionagem, e mais importante, o porquê de assim o fazerem. 

Um dos aspetos mais interessantes do livro está na explicação do porquê e das consequências, positivas e negativas deste novo modus operandis. Como vêem os seus aliados esta nova forma de atuação? Será que os benefícios destas novas estratégias são apenas uma menor exposição militar? Será uma questão de fugir à responsabilização dos atos de guerra aos olhos do mundo? Com muitas entrevistas aqui expostas, Mazzetti consegue montar uma narrativa muito interessante e que nos leva a continuar a ler. É de assinalar, agora que acabei o livro, que se percebe a ordem das entrevistas, pois estas vão revelando aos poucos os detalhes mais importantes e que nos levam a perceber quais são os dois objetivos do livro: expor atuações e indicar os seus resultados.

A forma como o autor expõe os resultados destas operações foi o que gostei mais no livro, direto, sem reservas. Afinal quais são os resultados destas missões? O que muda em termos estratégicos com as missões reveladas pelos entrevistados? Quais as reações politicas em cadeia que são desencadeadas pela CIA? Até que ponto vemos alguns resultados sem sabermos quais as suas causas?

Esta é uma investigação profunda e muito bem construída e que ainda consegue ser viciante. Mazzetti sabe agarrar o leitor e sabe quando nos deve dar informações específicas. Quando estamos perante um jornalista que ganhou um Pulitzer já sabemos que é exigido um alto nível de qualidade nas investigações, e aqui cumpre-se. Para quem não aprecie o tema, este não é um livro fácil, mas no meu caso, que sempre me interessei por espionagem, esta foi uma leitura compulsiva mas que deve ser calma para termos tempo para pensar sobre o que estamos a ler, pois o autor, indiretamente, convida-nos a ligar alguns pontos.

Sendo um livro de investigação, não há muito mais para falar, a não ser que é um livro recomendado para quem queira saber sobre este assunto, e mesmo que o leitor não conheça esta realidade, o livro está escrito de forma acessível, explicando os conceitos básicos e essenciais para uma melhor compreensão do que estamos a ler. Muito bom.

Luís Pinto

sábado, 26 de julho de 2014

Passatempo: O Guardião das causas perdidas

Passatempo

O Guardião das causas perdidas


Em parceria com a Editorial Presença, vamos oferecer um exemplar do seu mais recente bestseller, já adaptado ao cinema, e vencedor de vários prémios e mais de 10 milhões de exemplares vendidos. 

Para se habilitarem a ganhar basta preencherem o formulário e responderem a uma simples pergunta. A resposta pode ser encontrada na informação que facultamos.

O passatempo é válido até ao dia 3 de agosto e apenas se pode participar uma vez por pessoa.

Boa sorte a todos!




Sinopse:

Carl Mørck não é o detetive mais popular da Divisão dos Homicídios de Copenhaga. Por isso, quando é criado o Departamento Q, com a missão de rever casos arquivados, Carl Mørck é designado para o dirigir. O seu primeiro caso é o de Merete Lynggaard, uma deputada que desaparecera cinco anos antes sem que a polícia conseguisse mais do que conjeturar uma aparente tentativa de suicídio. Toda a gente acha que ela está morta. Toda a gente diz que investigar o sucedido é uma perda de tempo. Mas, à medida que Carl Mørck começa a seguir as pistas que o seu colega havia descartado aquando da investigação inicial, descobre um caso com contornos inesperados e profundamente sinistros…




«As páginas voam à medida que a intriga se vai desenrolando. Os fãs de Stieg Larsson ficarão entusiasmados.»
Publishers Weekly

«O estilo de Jussi Adler-Olsen é comparável ao de Stieg Larsson, mas a sua crueldade é menos óbvia e o seu sentido de humor é cativante.»
Booklist




quinta-feira, 24 de julho de 2014

Passatempo: Admirável Mundo novo - vencedor!

PASSATEMPO
*
DIA 28
 
  *
Admirável Mundo novo
  *
Vencedor! 
*

Hoje anunciamos o vencedor deste passatempo, que receberá na sua casa este excelente livro e agradeço imenso a todos os que ajudaram na construção deste passatempo.
*
Tentaremos que todos os vencedores sejam anunciados com a maior brevidade, mas nem sempre será possível, pois a própria forma como as participações são contabilizadas não é rápida, devido ao pedido feito antes de começarmos esta iniciativa, e que aumenta a possibilidade de alguns participantes.
*
Agradecemos a todos os que participaram e aproveitem para participar nos restantes passatempos ativos
*

A todos os que participaram, obrigado e boa sorte para os próximos passatempos!
*
E o vencedor é: 
*
Paula Braga S. L. Fidalgo
*
Parabéns!

quarta-feira, 23 de julho de 2014

HISTÓRIAS DOS SETE REINOS


Autor: George R. R. Martin

Título original: A Knight of the Seven Kingdoms



Sendo composto por três histórias sobre Dunk, e já tendo lido a Banda Desenhada do início deste livro, ponderei saltar de imediato para o após a BD. Mas demorei pouco mais de um segundo a decidir que não o poderia fazer, pois o detalhe que Martin dá à sua narrativa é muito maior do que qualquer livro de BD pode oferecer. E assim li, de seguida, as três histórias, tornando-se óbvio que a última é a melhor. É também nesta última história que existe um maior aproximar ao que já conhecemos d’As Crónicas de Gelo e Fogo e até uma ou outra personagem que já conhecia.

No meu caso, quanto maior fosse essa ligação mais, provavelmente, me sentiria tentado a continuar a leitura e é isso que Martin oferece, mas de forma muito ténue. O objetivo deste livro não é criar uma ligação mas sim explicar, de forma indireta, um pouco do que se passou antes da história que conhecemos. Digo “indireta” porque a personagem principal é Dunk e este encontra-se longe de alguns momentos marcantes e sendo um conto totalmente centrado neste alto guerreiro, não temos a visão mais global que Martin oferece nos outros livros sobre Westeros.

Mas, não é esta “centralização” que nos afasta, pois Dunk é uma personagem com a qual rapidamente simpatizamos, talvez pela sua moralidade numa época e local em que poucos a têm, e também porque sentimos que existe algum ressentimento nesta personagem… alguma mágoa de quem terá passado por momentos de dor, e queremos perceber o que foi, queremos saber se esta moral algum dia irá quebrar. Queremos conhecer melhor esta personagem.Martin é um escritor capaz de nos surpreender com personagens que mostram o seu verdadeiro perfil em momentos chave e existe sempre a tentação que também Dunk irá passar por momentos extremos.

A este personagem junta-se um rapaz, Egg, que em certos momentos demonstra alguns toque da genialidade do autor na criação de personalidades distintas. Egg foi a personagem que imediatamente mais gostei, não só pelas suas convicções, mas também porque Martin sempre teve a capacidade de criar adolescentes com pensamentos que são, ao mesmo tempo, imaturos e sábios, tal como qualquer criança tem, mesmo sem terem essa noção. Egg tem momentos em que diz mais do que parece à primeira vista e tal agradou-me bastante.

Como sempre, Martin apresenta um enredo complexo, com várias personagens e aproveita o mundo já criado por si. Vemos Targaryens sobre os quais já tínhamos lido, juntamos pequenas peças de puzzles e questionamos até onde Martin nos irá levar e qual será o objetivo destas histórias... o que poderá ser revelado aqui? Pelo meio vemos como algumas casas funcionavam, quais os interesses, quais as que se vergavam perante outras, e, obviamente, vemos o que mudou até aos tempos em que Ned Stark se torna Mão do Rei.

Já muito se falou sobre a escrita de Martin, sobre a forma como molda personagens, cria momentos surpreendentes e desenvolve uma teia de acontecimentos realmente complexa, mas coerente. Aqui continua tudo igual, numa qualidade e numa coerência acima da média. É verdade que sendo um livro mais pequeno do que outros do autor, ainda não temos o tempo necessário para criar as fortes ligações que temos com outros personagens de Westeros, mas só o facto de estarmos constantemente a fazer comparações entre esta época e a que conhecemos sem os Targaryen no poder, oferece uma leitura fantástica e empolgante a cada momento.

Apesar de não estar ao nível dos livros que já conhecemos do autor, primeiro porque sendo mais pequeno não nos dá o tempo necessário para a ligação já mencionada, e porque, obviamente, o enredo não pode ser tão complexo, este é um livro que todos os fãs irão adorar, principalmente aqueles que não leram nenhuma das histórias aqui presentes. Se gostam de Westeros e querem saber mais, então têm de ler este livro! E eu não digo mais nada para não revelar todas as surpresas que este livro vos irá oferecer.

Luís Pinto


terça-feira, 22 de julho de 2014

Passatempo: Cozinha com Nigella - vencedor!

PASSATEMPO
*
DIA 25
 
  *
Cozinha com Nigella
  *
Vencedor! 
*

Hoje anunciamos o vencedor deste passatempo, que receberá na sua casa este livro e agradeço imenso a todos os que ajudaram na construção deste passatempo.
*
Este é foi passatempo feito em parceria com o blog "GataPreta Artesanato", e novamente convido-vos a conhecerem este espaço, clicando aqui.
*
Tentaremos que todos os vencedores sejam anunciados com a maior brevidade, mas nem sempre será possível, pois a própria forma como as participações são contabilizadas não é rápida, devido ao pedido feito antes de começarmos esta iniciativa, e que aumenta a possibilidade de alguns participantes.
*
Agradecemos a todos os que participaram e aproveitem para participar nos restantes passatempos ativos
*

A todos os que participaram, obrigado e boa sorte para os próximos passatempos!
*
E o vencedor é: 
Rui Filipe Campos
*
Parabéns!

QUEM AMA ACREDITA

 
Autor: Nicholas Sparks

Título original: True believer

Sinopse: Jeremy Marsh vive em Manhattan, onde a sua reputação como jornalista científico é irrepreensível. Cético por natureza, deleita-se a desmascarar falsos médiuns, cultos religiosos fraudulentos e terapias duvidosas. No dia em que chega a Boone Creek, uma pequena e pitoresca cidade na Carolina do Norte, Jeremy está seguro de que o mistério das fantasmagóricas luzes no cemitério local tem uma explicação racional. Lexie Darnell adora Boone Creek, onde trabalha como bibliotecária. Disposta a dar a conhecer a magia da cidade, ela acompanha Jeremy nas suas investigações. Lexie e Jeremy não podiam ser mais diferentes e, contudo, os sentimentos que os unem são intensos e verdadeiros. Jeremy sabe que a sua estadia em Boone Creek tem um prazo, findo o qual regressará à sua amada Nova Iorque. Por seu lado, Lexie sente que nunca será feliz numa cidade grande. O futuro da relação é impossível. A não ser que a realidade prove não ser tão racional assim... 


 
Nicholas Sparks tem um estilo característico e que deu resultados. As vendas assim o demonstram. Todavia, apesar de não ser um grande conhecedor da obra do autor, facilmente percebo que este é o livro mais singular que li de Sparks. É o livro mais soft mas, principalmente, o mais alegre. Sparks é um autor que gosta de transmitir sentimentos aos seus leitores, com momentos mais fortes ou tristes, mas aqui, apesar de esses momentos existirem, o livro é mais alegre mas também aquele que mais me fez desconfiar de um final feliz, pois parecia que nunca poderia ser coerente.

O facto de ser um livro alegre também se nota nas personagens principais, estas duas pessoas que, como sempre, trazem algo do passado que as definiu para sempre. Sparks costuma criar as suas personagens tendo como base um ou mais momentos do passado e aqui não é diferente. É neste facto que o autor sempre cria a base realista das suas histórias para depois avançar com um enredo onde qualquer final é possível mas que terá sempre a tendência de ser bastante emocional.

Sparks usa a sua escrita simples e rápida, dando foco ao que é importante para a construção de cada personagem, principalmente porque muitas das personagens do autor são obrigadas a tomarem decisões complicadas e a construção da mesma ajuda a percebermos essas decisões. E neste livro é o que temos. Personagens construídas tendo como objetivo explicar certos momentos, alguns mais previsíveis, outros mais surpreendentes, e que ajudam a desenvolver o enredo ao ritmo que se pede num livro destes.

O que difere Sparks, e o seu êxito, de outros autores são esses momentos do passado que Spark dá a cada personagem. São esses momentos traumáticos do passado que nos definem, e se por vezes parecem exagerados ou lamechas, a verdade é que a própria realidade não está muito longe. E assim os leitores identificam-se. No meu caso, este género de livros demora a "agarrar-me", mas quando as personagens são bem construídas tudo é mais fácil. Neste caso, este não é o melhor livro de Sparks, mas o seu toque mais alegre levou-me a ler com o ritmo mais elevado do que costumo ter neste género.

Este é mais um livro rápido para umas tardes de verão em que não queremos ler nada muito complexo. Os seus fãs irão gostar, novamente, e eu volto a perceber a facilidade com que Sparks conquista os seus leitores apesar de alguns diálogos ainda parecerem um pouco forçados para seguirem um certo caminho. Não é o seu melhor livro, mas é mais um livro ao seu estilo e ao nível que nos habituou, sendo o fator decisivo para adorar o enredo a possibilidade de nos identificamos ou não com as personagens. Se gostam de Sparks, este é mais um livro que irão gostar e de certeza que será um sucesso entre os fãs.

Luís Pinto

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Passatempo: Os jogos da fome - vencedor!

PASSATEMPO
*
DIA 26
 
  *
Trilogia - Os Jogos da fome
  *
Vencedor! 
*

Hoje anunciamos o vencedor deste passatempo, que receberá na sua casa este pack com 3 livros e agradeço imenso a todos os que ajudaram na construção deste passatempo, um dos mais participados de sempre no blog!
*
Tentaremos que todos os vencedores sejam anunciados com a maior brevidade, mas nem sempre será possível, pois a própria forma como as participações são contabilizadas não é rápida, devido ao pedido feito antes de começarmos esta iniciativa, e que aumenta a possibilidade de alguns participantes.
*
Agradecemos a todos os que participaram e aproveitem para participar nos restantes passatempos ativos
*

A todos os que participaram, obrigado e boa sorte para os próximos passatempos!
*
E o vencedor é: 
*
Margarida Sousa Ferreira
*
Parabéns!

domingo, 20 de julho de 2014

Passatempo: Pack Star Wars - vencedor

PASSATEMPO
*
DIA 23
 
  *
Pack Star WArs
  *
Vencedor! 
*

Hoje anunciamos o vencedor deste passatempo, que receberá na sua casa este pack com livro e3 filmes e agradeço imenso a todos os que ajudaram na construção deste passatempo.
*
Tentaremos que todos os vencedores sejam anunciados com a maior brevidade, mas nem sempre será possível, pois a própria forma como as participações são contabilizadas não é rápida, devido ao pedido feito antes de começarmos esta iniciativa, e que aumenta a possibilidade de alguns participantes.
*
Agradecemos a todos os que participaram e aproveitem para participar nos restantes passatempos ativos
*

A todos os que participaram, obrigado e boa sorte para os próximos passatempos!
*
E o vencedor é: 
*
Ana Filipa Bastos Sousa
*
Parabéns!

sábado, 19 de julho de 2014

AS RAPARIGAS CINTILANTES


Autor: Lauren Beukes

Título original: The Shining girls



Sinopse:
CHICAGO, 1931: Harper Curtis,um vagabundo paranoico e violento, dá de caras com uma casa que possui um segredo tão chocante como a natureza distorcida de Curtis: permite o acesso a outras épocas. Ele usa-a para perseguir as suas raparigas cintilantes – e tirar-lhes o brilho de uma vez por todas.
CHICAGO, 1992: Diz-se que o que não nos mata nos faz mais fortes. Experimente dizê-lo a Kirby Mazrachi, cuja vida ficou devastada depois de sofrer uma brutal tentativa de assassínio. Continua a tentar encontrar o agressor, tendo como único aliado Dan, um ex-repórter de crime que cobrira o seu caso anos antes. À medida que prossegue a sua investigação, Kirby descobre as outras raparigas, as que não sobreviveram. Os indícios apontam para algo… impossível. Mas para alguém que devia estar morto, impossível não quer dizer que não aconteceu…



Devo começar esta opinião com o seguinte facto: este é um policial que se mistura com ficção-científica, e digo que é um policial porque a autora não é, claramente uma escritora de FC nem o tenta ser neste livro. Aliás, este é o aspeto mais marcante do livro: a autora nunca pretende tornar este livro em algo mais do que um policial puro, que apesar de ter como conceito base um elemento de ficção-científica, esse elemento é um dado aquirido, que não será explicado, porque para o desenrolar do enredo não é necessário.

Posto isto, este é um livro dividido em duas personagens e também em duas épocas diferentes. A autora tem a capacidade de nos agarrar desde o início, mesmo quando o livro é confuso e difícil de assimilar. Nas primeiras páginas senti-me algo perdido, tanto pela falta de algumas explicações, mas principalmente pelos saltos narrativos, mas a meio do livro já tudo era intuitivo. A autora tenta manter um equilíbrio na sua forma de narrar e assim tudo acaba por se tornar mais fácil, pois vamos percebendo e até antevendo as ligeiras mudanças e saltos que existem, tornando a última metade do livro numa leitura muito mais rápida e coerente.

O nosso foco está em duas personagens, Kirby e Harper, e se iremos simpatizar com Kirby e querer que se safe, é Harper o grande personagem deste livro, com a sua mente distorcida e caráter violento.  É a sua forma de pensar que nos leva a tentar perceber o porquê do que faz e como se vê a si próprio. Na grande maioria dos policiais é necessário, devido à estrutura do livro, um bom vilão, e aqui a autora consegue-o, mesmo que muito fique por explicar e tendo em conta que nunca sentiremos qualquer simpatia por este homem, a verdade é que quis saber onde iria falhar tendo em conta que devido à casa (que permite viajar no tempo) as suas possibilidades de sucesso são enormes.

Outro aspeto interessante é a intensidade que o livro oferece. Quando chegamos ao final percebemos que estivemos em constante aceleração e este é um dos aspetos que ganha com o facto de muito do que está neste livro com traços de FC não ser explicado. Há um foco constante na intensidade e no suspense criado entre estas duas personagens. Por vezes é previsível mas muitas vezes surpreende, e a verdade é que em alguns aspetos este livro diferencia-se da generalidade dos policias... onde? na forma de nos mostrar que a sorte de uns é sempre o azar de outros, e o quanto um momento nos pode mudar para sempre. Claro que muitos policiais recorrem a estes temas, mas a base de FC oferece uma nova perspectiva.

O único problema que podemos apontar ao livro é o facto de ao não explicar tudo, fica sempre a sensação que o assassino detém demasiado poder. A capacidade de viajar no tempo dá-lhe, à primeira vista, a possibilidade de não falhar. As possibilidades tornam-se quase ilimitadas, e apesar de a autora, e bem, explorar a mente perturbada de Harper para explicar momentos e decisões que podem de outra forma parecerem forçados, fica a sensação que estamos perante um problema (para a autora) que não é fácil de resolver. Mesmo assim, acho que a autora se safou bem com dois ou três pormenores que tornam algumas decisões mais coerentes. 

Falar mais sobre enredo ou outras personagens, seria revelar pormenores que o leitor deve descobrir por si mesmo. O importante neste caso é percebermos que este é um policial e, no meu caso, enquanto grande fã de FC, custou-me não ver explicações e criar perguntas que não são respondidas. Por outro lado, agradou-me a intensidade de um livro que é um policial a cada página e que consegue ser um thriller intenso e bem estruturado na sua grande maioria. Não é um livro fácil no início, mas compensa o esforço a partir de meio, e se ficaram curiosos com este mistura de thriller e FC, então de certeza que gostarão deste livro. Por vezes fquei bastante agradado, por vezes queria que o livro tivesse diálogos mais longos que aprofundassem certas personagens, mas, novamente, voltamos à questão da intensidade, do ritmo elevado, de nos levar a continuar a ler, e é o que este livro consegue com grande facilidade. Fãs de policiais, está aqui um livro a ter em conta e que será lido sempre em aceleração!

Luís Pinto